Acesse a Plataforma MADAE

Acesse a Plataforma MADAE
Curso Afro-Pará

EXPOSIÇÃO "ÁFRICA: OLHARES CURIOSOS", Hilton Silva

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Dia da Consciência Negra é comemorado pela Seduc

 Da Redação Agência Pará de Notícias Atualizado em 25/11/2013 às 10:15


Uma programação especial desenvolvida neste domingo, 24, na Praça da República e na Escola Estadual Alzira Teixeira de Souza marcou a comemoração promovida pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) em alusão ao Dia Nacional da Consciência Negra, que foi comemorado na ultima quarta-feira, 20. A praça recebeu diversas apresentações culturais, enquanto a escola realizou a XV Feira Cultural, com o tema Cultura Afro-Brasileira.

O Dia da Consciência Negra é dedicado à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. A data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, capturado e morto em 1695 por resistir à tortura e à escravidão do povo negro. Para lembrar a data, escolas e entidades governamentais e não governamentais organizam, anualmente, palestras e eventos educativos visando o fim do preconceito racial.

A Coordenadoria de Promoção para Igualdade Racial da Seduc levou à Praça da República apresentações da Escola de Samba Bole Bole, de grupos de hip-hop, do Tacape Reggae, da banda de percussão Axé Dudu e do Grupo Folclórico “O Uirapuru”, do Instituto de Educação do Estado do Pará (IEEP). Quem estava aproveitando o domingo para passear na praça elogiou a iniciativa e não se furtou a participar do evento. “Todos estão de parabéns. A Seduc está realizando um belíssimo trabalho trazendo essas manifestações culturais para perto do povo", disse José Carlos Araújo, que participou da programação. "Com isso, podemos acreditar que as pessoas entenderão melhor o que é respeitar o outro, independente da cor da pele, pois é preciso conviver com as diferenças para aprender a dar valor”.

Segundo Amilton Sá Barreto, coordenador da programação e responsável pela Copir, a ação buscou a valorização do povo negro e o reconhecimento de sua participação na sociedade e na cultura brasileira. “É uma ação educativa complementar. A intenção é envolver as escolas e o publico em geral em projetos educativos de combate ao racismo", enfatizou. "Precisamos destacar o quanto o negro ajudou na construção da nossa sociedade e a importância de Zumbi dos Palmares na luta pelo Brasil”. 



 
Para a Feira Cultural, os alunos Escola Alzira Teixeira de Souza mostraram à comunidade escolar, por meio de vários trabalhos de pesquisa, a participação e a história do negro no Brasil, suas origens, manifestações culturais, comidas e sua influência nos hábitos brasileiros. O aluno Carlos Conceição, do 5º ano do Ensino Fundamental Menor, disse que participar do trabalho lhe permitiu aprender muito sobre a história de vida dos negros. “É um tema muito interessante. Descobrir a grande importância que eles têm para o Brasil foi muito legal”, afirmou. “Compreendi que precisamos respeitar todos de forma igual, pois ninguém pode se achar melhor que o outro só por causa da cor da pele”.


 De acordo com Mônica Santos, diretora da escola, os alunos se dedicaram muito e mostraram na feira cultural um excelente trabalho. “A Feira da Cultura acontece todos os anos, aqui na escola, e a escolha desse tema foi de fundamental importância para expor aos alunos a importância do povo negro na nossa sociedade", declarou ela. "A nossa escola sempre trabalhou com projetos importantes e consegui fazer com que os alunos, a comunidade e a escola participassem juntos e com isso colaborassem com uma educação de qualidade”.



Texto:
Eliane Cardoso - Seduc
Fone: (91) 3201-5181 / (91) 8802-0325
Email: comunicacao@seduc.pa.gov.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário