Acesse a Plataforma MADAE

Acesse a Plataforma MADAE
Curso Afro-Pará

EXPOSIÇÃO "ÁFRICA: OLHARES CURIOSOS", Hilton Silva

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Feira Vocacional do IFPA Belém



O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará - IFPA, tem ao longo de sua história formado diversos discentes no âmbito técnico-científico, contribuindo assim para o desenvolvimento social, cultural, tecnológico e científico neste Estado.


O IFPA Campus Belém tem se destacado na oferta de cursos que atendem a demanda de Recursos Naturais, Produção Cultural, Design, Informação e Comunicação, Controle e Processos Industriais, Infraestrutura, Turismo, Hospitalidade e Lazer, Meio Ambiente, Saúde e Segurança em nível Técnico, Tecnológico e Superior na área de formação de professor.
Os processos seletivos do IFPA-Belém são sempre disputados, porém ainda persiste o desconhecimento acerca dos cursos que são ofertados por esta Instituição. Por esta razão, uma das oportunidades de socializar a oferta de cursos com a sociedade é a promoção de uma feira vocacional na qual o IFPA – Campus Belém, disponibilizará informações sobre processo seletivo, a duração de cada curso, a matriz curricular, atividades desenvolvidas nos projetos de pesquisa, ensino e extensão vigentes no IFPA, entre outras informações relevantes e realizadas de cada curso.
A oferta dos cursos está ligada diretamente a missão do IFPA de promover a educação profissional e tecnológica em todos os níveis e modalidades por meio do ensino, pesquisa, extensão e inovação para o desenvolvimento regional sustentável, valorizando a diversidade e a integração dos saberes.

A Feira Vocacional contará com a apresentação das atividades de ensino, pesquisa e extensão desenvolvidas no IFPA Campus Belém por meio de seminários, oficinas, palestras e minicursos.


Ivo Paes
Comunicação IFPA Campus Belém

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

NTE Divulga a programação dos cursos e oficinas para esse primeiro semestre de 2016

















A Coordenação de Tecnologia Aplicada a Educação (CTAE) da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio do Núcleo de Tecnologia Educacional (NTE), divulga a programação dos cursos e oficinas para esse primeiro semestre de 2016. são vários cursos presenciais na área de informática educativa e oficinas voltados para as áreas tecnológicas.
Os cursos são para professores e técnicos pedagógicos, que desejam se aprimorar na área digital, os cursos estão com as inscrições abertas, nos turnos da manhã, tarde e noite. As inscrições podem ser feitas no próprio NTE que fica localizado na Avenida Almirante Barroso, 3107, bairro do Souza e também pelo e-mail ntebelempa@gmail.com, pelo link abaixo ou pelo telefone 3276-2223.

Ascom/Seduc

Inscrições abertas para concurso fotográfico internacional pelos povos indígenas

Pelo terceiro ano consecutivo e após o êxito das anteriores convocatórias, a Survival International, movimento global pelos direitos dos povos indígenas, anuncia uma nova edição do seu concurso fotográfico mundial.
A competição é um elogio à fotografia como potente ferramenta para conscientizar sobre os povos indígenas e tribais, seus modos de vida únicos e as ameaças à sua existência.
O concurso está aberto tanto para fotógrafos amadores como profissionais.


Meninos bajaus, da Malásia, imagem ganhadora da última edição. Foto: Soh Yew Kiat /Survival International.

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Estudantes assimilam de forma lúdica as culturas indígena e afro-brasileira

Jogos e brincadeiras indígenas e africanas funcionam como instrumentos pedagógicos para mil estudantes da Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Padre Fernando Berton, no bairro do Tapanã, por meio de programação coordenada pelo professor de Educação Física, Guilherme Piedade. Uma exposição dos jogos e brincadeiras pesquisados e confeccionados pelos alunos movimentou os estudantes na quadra de esportes da unidade escolar, ao longo da manhã desta segunda-feira (1). “Eu gosto muito de participar das atividades relacionadas a jogos desse projeto porque faz a gente pesquisar e incentiva a estudar as disciplinas da escola”, afirmou a estudante Thais Lima, 13 anos, que expôs o Jogo do Muiraquitã.