Acesse a Plataforma MADAE

Acesse a Plataforma MADAE
Curso Afro-Pará

EXPOSIÇÃO "ÁFRICA: OLHARES CURIOSOS", Hilton Silva

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Lançamento da 7ª edição do Prêmio Educar para Igualdade Racial e de Gênero em Belém do Pará


Novembro: mês da Consciência Negra

Compondo a programação do Mês da Consciência Negra 2014, o CEERT – Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (www.ceert.org.br) realiza em Belém do Pará o lançamento da 7ª edição do Prêmio Educar para Igualdade Racial e de Gênero: experiências de promoção da igualdade étnico-racial e de gênero em ambiente escolar.
O Prêmio é uma iniciativa do CEERT, em correalização com a Fundação Vale e que tem por objetivo identificar, difundir, reconhecer e apoiar práticas pedagógicas e de gestão escolar, vinculadas a temática étnico-racial e de gênero na perspectiva da garantia de uma educação de qualidade para todas e todos. E, mais especificamente, de combate ao racismo, sexismo e de valorização da diversidade étnico-racial e de gênero.


O evento conta a parceria da Coordenadoria de Educação para a Promoção da Igualdade Racial da Secretaria de Estado de Educação do Pará (COPIR/SEDUC). O objetivo é que as informações sobre o Educar para Igualdade Racial e de Gênero cheguem com qualidade no estado do Pará e em seus municípios, possibilitando dessa forma o mesmo sucesso de participações de edições passadas.

Inscrição de Projetos
Atualmente, o Prêmio possui duas categorias que abrangem todas as modalidades de ensino e todos os níveis, exceto o superior. As categorias são: Professor e Gestão Escolar.
Professor/a: As premiações da categoria professor visam mapear, apoiar e dar visibilidade às boas práticas escolares desenvolvidas por professores, reconhecendo a importância pedagógica dessas práticas para a formação de crianças crescerem desprovidas de preconceitos e discriminações de toda natureza e preparadas para conviver de forma respeitosa com a diversidade cultural, regional e étnico-racial.
Gestão Escolar: Já as premiações da categoria escola visam incentivar e apoiar iniciativas institucionais praticadas pela gestão escolar, que fortaleçam práticas pedagógicas desenvolvidas por professores. E que favoreçam a institucionalização dessas boas práticas, contribuindo para a implementação da LDB (arts. 26-A e 79-B) e das Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana, fortalecendo a democratização da política nacional de educação.
Além do Processo Universal, destinada a todas as etapas e modalidades da Educação Básica, já existente nas edições anteriores, a inclusão da Educação Escolar Quilombola e o aporte de Gênero visam:
Educação Escolar Quilombola: Identificar, apoiar e disseminar práticas pedagógicas e de gestão desenvolvidas em escolas quilombolas e escolas que atendem crianças/estudantes oriundos dos territórios quilombolas respeitando a história, o território, a memória, a ancestralidade e os conhecimentos tradicionais.
Gênero: Valorizar a história da mulher, especialmente, africana, afro-brasileira e indígena, assim como reconhecer sua importância social, cultural e política.

quinta-feira, 16 de outubro de 2014

IV SEMINÁRIO DO GRUPO DE HISTÓRIA DA EDUCAÇÃO NA AMAZÔNIA



O Grupo de Pesquisa História da Educação na Amazônia (GHEDA), do Centro de Ciências Sociais e Educação da Universidade do Estado do Pará, realiza em outubro de 2014 o seu IV Seminário. O GHEDA está estruturado a partir de duas linhas de pesquisa, a saber: História das instituições educativas, impressos e intelectuais na Amazônia e História dos processos educativos não escolares na Amazônia. Nesse sentido, a fim de aprofundar a reflexão sobre essas linhas, este IV Seminário centraliza o debate em torno das relações entre história, educação e práticas de sociabilidades ocorridas tanto em instituições formais da Amazônia quanto no cotidiano social.
Convidamos a todos a participar deste evento e ajudar na construção da história da educação em nossa região.

OBJETIVOS:
Compartilhar pesquisas sobre as redes de sociabilidades tecidas em instituições educativas e em práticas sociais cotidianas na Amazônia
Incentivar pesquisas no campo da história da educação (escolar e não escolar) na Amazônia

PROGRAMAÇÃO E INSCRIÇÃO: http://www.gheda.tk/

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

Semana da Consciência Negra - 2014


Escolas estaduais podem enviar programação até o dia 31 de outubro

A Coordenadoria de Educação para a Promoção da Igualdade Racial (COPIR), da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), informa às escolas estaduais do Pará que até o dia 31 de outubro de 2014 podem enviar sua programação do Dia Nacional da Consciência Negra, comemorado no dia 20 de novembro, data da morte de Zumbi dos Palmares. A data é referência histórica de auto-organização e resistência à escravidão no Brasil e faz parte do calendário escolar, conforme a Lei de Diretrizes e Bases (LDB) e Resolução 01/2010 do Conselho Estadual de Educação do Pará.

O objetivo é a construção de um calendário estadual com os programas, ações e projetos que farão parte da Semana da Consciência Negra e tem como tema deste ano “Consciência Negra: Uma Atitude Diária”. A programação pode ser enviada para o e-mail: copirseduc@gmail.com. A ideia é disseminar valores etnicorraciais no âmbito das escolas estaduais, desenvolvendo uma educação de qualidade, visando o tratamento permanente da temática História e Cultura Afro-brasileira e Africana, atendendo o que institui as diretrizes da Lei 10.639/03.

Texto: Eliane Cardoso

Oficinas de Redação para o Processo Seletivo Especial (PSE - Quilombola, 2014)


Concurso de Contos Latino-Americano "O Futuro em nossas mãos"