Acesse a Plataforma MADAE

Acesse a Plataforma MADAE
Curso Afro-Pará

EXPOSIÇÃO "ÁFRICA: OLHARES CURIOSOS", Hilton Silva

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Lançamento da 7ª edição do Prêmio Educar para Igualdade Racial e de Gênero em Belém do Pará


Novembro: mês da Consciência Negra

Compondo a programação do Mês da Consciência Negra 2014, o CEERT – Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades (www.ceert.org.br) realiza em Belém do Pará o lançamento da 7ª edição do Prêmio Educar para Igualdade Racial e de Gênero: experiências de promoção da igualdade étnico-racial e de gênero em ambiente escolar.
O Prêmio é uma iniciativa do CEERT, em correalização com a Fundação Vale e que tem por objetivo identificar, difundir, reconhecer e apoiar práticas pedagógicas e de gestão escolar, vinculadas a temática étnico-racial e de gênero na perspectiva da garantia de uma educação de qualidade para todas e todos. E, mais especificamente, de combate ao racismo, sexismo e de valorização da diversidade étnico-racial e de gênero.


O evento conta a parceria da Coordenadoria de Educação para a Promoção da Igualdade Racial da Secretaria de Estado de Educação do Pará (COPIR/SEDUC). O objetivo é que as informações sobre o Educar para Igualdade Racial e de Gênero cheguem com qualidade no estado do Pará e em seus municípios, possibilitando dessa forma o mesmo sucesso de participações de edições passadas.

Inscrição de Projetos
Atualmente, o Prêmio possui duas categorias que abrangem todas as modalidades de ensino e todos os níveis, exceto o superior. As categorias são: Professor e Gestão Escolar.
Professor/a: As premiações da categoria professor visam mapear, apoiar e dar visibilidade às boas práticas escolares desenvolvidas por professores, reconhecendo a importância pedagógica dessas práticas para a formação de crianças crescerem desprovidas de preconceitos e discriminações de toda natureza e preparadas para conviver de forma respeitosa com a diversidade cultural, regional e étnico-racial.
Gestão Escolar: Já as premiações da categoria escola visam incentivar e apoiar iniciativas institucionais praticadas pela gestão escolar, que fortaleçam práticas pedagógicas desenvolvidas por professores. E que favoreçam a institucionalização dessas boas práticas, contribuindo para a implementação da LDB (arts. 26-A e 79-B) e das Diretrizes Curriculares Nacionais para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana, fortalecendo a democratização da política nacional de educação.
Além do Processo Universal, destinada a todas as etapas e modalidades da Educação Básica, já existente nas edições anteriores, a inclusão da Educação Escolar Quilombola e o aporte de Gênero visam:
Educação Escolar Quilombola: Identificar, apoiar e disseminar práticas pedagógicas e de gestão desenvolvidas em escolas quilombolas e escolas que atendem crianças/estudantes oriundos dos territórios quilombolas respeitando a história, o território, a memória, a ancestralidade e os conhecimentos tradicionais.
Gênero: Valorizar a história da mulher, especialmente, africana, afro-brasileira e indígena, assim como reconhecer sua importância social, cultural e política.

Nenhum comentário:

Postar um comentário