Acesse a Plataforma MADAE

Acesse a Plataforma MADAE
Curso Afro-Pará

EXPOSIÇÃO "ÁFRICA: OLHARES CURIOSOS", Hilton Silva

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

X TAPIRI PEDAGÓGICO DOS CAMPOS, ÁGUAS E FLORESTAS DA AMAZÔNIA PARAENSE

CONSCIÊNCIA NEGRA E EDUCAÇÃO: ensino, movimentos sociais, memórias e política

Dia: 14 de dezembro de 2011

Local: UFPA - Auditório do ICJ

(SETOR PROFISSIONAL)

Horário: 17hs às 21hs.

Objetivo: Propiciar um momento de diálogo entre a comunidade acadêmica, representantes do Poder Público Local, como Secretários Municipais de Educação, lideranças Locais, Movimentos Sociais, professores, graduandos, estudantes de pós-graduação e Pesquisadores sobre a influência da legislação, política econômica, social e mais discussão das políticas étnico-raciais e seus reflexos no contexto da Educação dos Povos do Campo, em particular de escolas em áreas quilombolas e remanescentes.

PROGRAMAÇÃO

17h – Abertura:
Fernando Arthur Neves – PROEX - UFPA
Ana Tancredi – ICED- confirmado
Ronaldo Lima PPGED – ICED - UFPA
Evanildo Estumano – Tapiri confirmado
Salomão Hage – FPEC
Lilian Brito – EA - UFPA
Cleide Amorim - EMATER

18h Mesa: Ensino, territorialidade e diversidade étnico-racial no contexto das políticas públicas
Raimundo Jorge – IFCH – UFPA
Wilma Baia – IFCH – UFPA
Rosa Acevedo – NAEA – UFPA – confirmado
Wanderléia Medeiros- Escola de Aplicação – UFPA-confirmado
Joana Machado- CEDENPA - confirmado
Amilton Sá – SEDUC - confirmado
Escola de Abacatal - Ananindeua

Coordenação: Neila Reis

Comunidades Quilombolas do Brasil se reunirão em Brasilia para defender seus direitos


Será no dia 7 de novembro de 2011, na ocasião será realizada a Marcha Nacional da Campanha em defesa do povo Quilombola,uma moilização que reunirá em Brasilia (DF) delegados de todos os cantos do Brasil pela garantia do direito á terra, ás politicas sociais, ao desenvolvimento sustentável, á cultura, tradição e religiosidade.

SEPPIR organiza agenda nacional do Mês da Consciência Negra

Novembro Mês da Consciência Negra
Para incluir a sua ação, envie e-mail para alex.sakata@planalto.gov.br, informando o nome da atividade, data, local e horário em .doc (word)


O Dia Nacional da Consciência Negra é celebrado em 20 de Novembro e é dedicado à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira. Anualmente, um número cada vez mais significativo de entidades civis, principalmente o movimento negro, tem se mobilizado em todo país, em torno de atividades relativas à participação da pessoa negra na sociedade.
Apesar do ponto alto da celebração coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares - 20 de Novembro – a cada ano, as atividades alusivas à data são expandidas ao longo do mês, ampliando os espaços dedicados à reflexão sobre a inserção do negro.
Isso porque, anualmente, um número cada vez mais significativo de entidades da sociedade civil, principalmente o movimento negro, tem se mobilizado em todo país, em torno de atividades relativas à participação da pessoa negra na sociedade em diferentes áreas: trabalho, educação, segurança, saúde, entre outros temas.
Neste Ano Internacional dos Afrodescendentes – instituído por Resolução da Organização das Nações Unidas (ONU), o Dia Nacional da Consciência Negra ganha caráter internacional. No Brasil, o ápice desta celebração será o AfroXXI – Encontro Ibero-americano do Ano Internacional dos Afrodecendentes, que acontecerá em Salvador, de 16 a 19 de novembro. O evento reunirá representações de países sul-americanos, caribenhos, africanos e ibero-americanos, em torno de debates acerca da situação atual desses povos nas regiões participantes.
A comemoração do 20 de Novembro como Dia Nacional da Consciência Negra surgiu na segunda metade dos anos 1970, no contexto das lutas dos movimentos sociais contra o racismo. O dia homenageia Zumbi, símbolo da resistência negra no Brasil, morto em uma emboscada, no ano de 1695, após sucessivos ataques ao Quilombo de Palmares, em Alagoas. Desde 1995, Zumbi faz parte do panteão de Herois da Pátria.

Programa Brasil Quilombola

O Programa Brasil Quilombola reúne um conjunto de ações governamentais para garantir o acesso dessa população às políticas e aos serviços públicos. Conheça a publicação Comunidades Quilombolas Brasileiras - Regularização Fundiária e Políticas Públicas.
 >> Acesse aqui o documento na íntegra
A Semana da Consciência Negra é uma atividade de mobilização e conscientização social, que ocorre em todo o Brasil e tem o objetivo de discutir os diversos aspectos relacionados à presença negra no país, especificamente no estado do Pará. O destaque maior em relação ao período do evento é a celebração do dia 20 de novembro, data concernente à morte do líder negro Zumbi, que passou a ser símbolo da luta contra a escravidão e do combate ao racismo que resultou das sociedades escravocratas. Em torno do dia 20 novembro de 2011, as Comunidades Quilombolas da Região Guajarina, realizarão a I Semana da Consciência Negra coletivamente.
PROGRAMAÇÃO

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Cineclube Nangetu apresenta o curta: "Gato/ Capoeira" de Mário Cravo Neto e o longa "Meteorango Kid- herói intergaláctico”, de André Luiz Oliveira


 
IMPERDÍVEL!!!

"Gato/ Capoeira" de Mário Cravo Neto. Cenas do capoeirista-bailarino pelas ruas de salvador. O protagonista passa por diversas situações que envolvem o mundo popular da cidades e as tradições afro-brasileiras, com um fenomenal cuidado plástico aliando a coreografia eo realismo das relações corpo-espaço.





"Meteorango Kid- herói intergaláctico” de André Luiz Oliveira. O filme narra, de maneira anárquica e irreverente as aventuras de lula, um estudante universitário, no dia de seu aniversário. De forma absolutamente despojada mostra, sem rodeios, o perfil de um jovem desesperado, representante de uma geração oprimida pela ditadura militar e pela moral retrógrada de uma sociedade passiva e hipócrita. O anti-herói intergaláctico atravessa este labirinto cotidiano através das suas fantasias e delírios libertários, deixando atrás de si um rastro de inconformismo e um convite à rebelião em todos os níveis.






Dia 28 de outubro (sexta-feira)
Início: 19h
Cineclube Nangetu: Tv. Pirajá, 1194, entre Duque e 25. Belém/PA.
Informações: 91-3226759

Filhos do quilombo e Mestre Jorge encerram hoje o Frutal 2011



O grupo de cultura quilombola Filhos do Quilombo e Mestre Jorge encerraram com uma super apresentação o Frutal Amazônia 2011, em Belém do Pará, neste último domingo (23 de outubro). O grupo é formado por cantores e músicos dos municípios de Moju e Abaetetuba com o objetivo de "mostrar ao o público todo encanto da cultura quilombola".

Para saber mais sobre este iniciativa acesse o blog www.quilomboafricaelaranjituba.blogspot.com

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Projeto Filhos do Quilombo fará exposição no FRUTAL AMAZÔNIA 2011 - nos dias 20, 21 e 22 DE OUTUBRO NO HANGAR

Projeto Filhos do Quilombo fará exposição no FRUTAL AMAZÔNIA 2011 - DE 20 A 22 DE OUTUBRO. O Projeto participará do evento a convite da EMATER regional Abaetetuba e levará na bagagem toda sua cultura ceramista de mais de 200 anos (panelas, telhas, chapas e muito mais). Nos dias 21 e 22 os músicos do projeto (Grupo Filhos do Quilombo e Mestre Jorge), farão dois shows nos mesmo local, na sexta o grupo tocará por volta das 10 horas em meio a visita do ministro da Cultura e no sábado em dois momentos, manhã e tarde.

Informações: 91-92115822/91989243 Email: rm_mojuense@yahoo.com.br

Projeto Sócio - Cultural Filhos do Quilombo
Contatos: 91-92115822 ou 91-91989243
Visite: www.quilomboafricaelaranjituba.blogspot.com
Email: rm_mojuense@yahoo.com.br

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

I Seminário de Relações Raciais na Amazônia e III Semana de Consciência Negra



A UFPA/Campus de Cametá realiza o "I Seminário Internacional de Relações Raciais na Amazônia: Memória, Cultura e Linguagem & a III Semana da Consciência Negra do Campus Universitário do Tocantins/UFPA-Cametá", no período de 16 a 19 de novembro de 2011, cujo objetivo é discutir a historiografia do negro na Amazônia e compartilhar experiências de pesquisa no sentido de promover debates interdisciplinares entre estudantes e professores de ensino fundamental, médio e universitário, dos cursos regulares e PARFOR, sobre temas relacionados ao processo histórico social da população negro-africana e da cultura afro-brasileira segundo propostas de abordagens historiográficas recentes no Brasil e no exterior.


Mais informações estão disponíveis no blog A História em Campo ou pelos telefones (91) 3781-1182, 37811482 ou 81031062 da Faculdade de História do Campus Universitário do Tocantins/UFPA-Cametá ou pelo e-mail: consciencianegra.cameta@gmail.com

Fonte: Ufpa/Ifch

Sociedade civil e governo debatem os impactos do racismo e discriminação nas condições de saúde da população negra

Com a finalidade de garantir a efetivação dos direitos à saúde da população negra brasileira, sobretudo o direito humano à saúde, estão sendo intensificadas durante os meses de outubro e novembro, em diversas localidades do Brasil, atividades que fazem parte da Mobilização Nacional Pró Saúde da População Negra 2011.
http://redesaudedapopulacaonegra.org/wp-content/themes/saudenegra/images/banner-spn2.jpg

A Mobilização, liderada pela Rede Nacional de Controle Social e Saúde da População Negra, em parceria com a Articulação de Mulheres Negras Brasileiras – AMNB, Rede Nacional de Religiões Afro-Brasileiras e Saúde, Rede Lai Lai Apejo – População Negra e AIDS, Rede Nacional Afro-Atitudes, Rede Sapatà - Promoção e Controle Social em Saúde das Lésbicas Negras, pretende estimular a sociedade no reconhecimento e enfrentamento do racismo, da discriminação e das desigualdades raciais como fatores que restringem o exercício do direito humano à saúde. A agenda - que já começou - segue até 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra e data em que o país celebra a imortalidade de Zumbi dos Palmares.

Missão brasileira participa de homenagens a Samora Marchel em Maputo - Moçambique

Missão brasileira participa de homenagens a Samora Marchel em Maputo - Moçambique
Samora Machel
A comitiva brasileira, em missão na África desde segunda, está sob o comando da presidenta Dilma Rousseff, que visita três países do continente africano, acompanhada da ministra da Igualdade Racial, Luiza Bairros, e dos ministros Antonio Patriota (Relações Exteriores), e Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior).


O primeiro presidente moçambicano, Samora Machel, foi homenageado hoje (19), na Praça dos Herois, em Maputo, numa cerimônia que contou com a participação da ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, Luiza Bairros. A ministra integra comitiva brasileira em missão na África desde a última segunda, sob comando da presidenta, Dilma Rousseff. Considerado "pai da nação moçambicana" por ter proclamado a independência de Moçambique, Marchel morreu há 25 anos num desastre aéreo na localidade sul-africana de Mbuzini.

Jornalistas lançam campanha pela autodeclaração racial e étnica

Spot de rádio e filme de 30 segundos produzidos pela EBC – Empresa Brasil de Comunicação são carro-chefe da campanha “Jornalista de verdade assume a sua identidade” assinada pela FENAJ com apoio da ONU Mulheres
 

Doutrina da ditadura e racismo continua firme e forte nas forças de segurança

O número de pessoas assassinadas por policiais militares fora do serviço aumentou 50% entre setembro de 2010 e agosto de 2011, segundo reportagem publicada pelo jornal O Estado de S. Paulo, de 17/10 (clique aqui para ler). Isto aconteceu no mesmo momento em que há uma queda nos homicídios no estado e no país. A reportagem também mostra um aumento nas lesões dolosas cometidas por policiais militares fora do serviço – o aumento no período foi de 17%.

terça-feira, 18 de outubro de 2011

Literatura

A Fundação Cultural Palmares disponibiliza poemas,  artigos, crônicas e contos colhidos de todo o Brasil. Uma boa dica de textos que podem ser usados em formações e encontros.


Poemas
Inferno - Luis Carlos de Oliveira Aseokaynha
Abdias O Semear da Raça – Sérgio Cumino
RACISMO - Paulinho Mattar
DOM OBÁ - Luis Carlos de Oliveira Aseokaynha
Brás-Ilha - Juliana Ribeiro
Um poema para Tereza - Prof. Francisco Candido Souza
O mundo de Felisberto - Samuel Costa
Anjos negros – Shirley Pimentel de Souza
Da Rosa-dos-Ventos do Brasil-Valongo – Marco Antonio Leite Brandão
Fazenda Santa Eudóxia – Marco Antonio Leite Brandão
Quilom.Bit & Quilom.Byte - Marco Antonio Leite Brandão
Sou Negro – Solano Trindade
Vida - Nelson Maca
Treze de maio – Cleber Willam Antunes de Menezes
A cor de Deus – Aparecida Teixeira de Fátima Paraguassú
A um racista e Conflitos – Bhall Marcos
Ser quilombo – Giselle do Rosário
Odes africanas - Aurélio Aquino
Flor Africana - Natyta Garcia
Batuque - Natyta Garcia
O cântico da Floresta Amazônica e do índio – Rosa Maria Ayres da Cunha
Peço a tua paz – Rosa Maria Ayres da Cunha
Diversos - Claudia Pinto Gomes
Banzo – Cleber Menezes
Gueto – Douglas Oliveira Rocha
Negro – Letícia Vidica Marques da Rosa
Na sinceridade do papel, … - Luiz Antonio Atibaia
Viventes – Alzira Camillo
Vou-me embora pra Salvador - Kátia de Lima Rodrigues
Os teus olhos ainda me veem – Rosa Maria Ayres da Cunha
Liberdade – Calixto Domingos
O que sobrou da escravidão -Everson Cordeiro
Liberdade 2 – Calixto Domingos
Infância – Roseli Reis
Ode a quem faz - Zelinda Barros
IntercâmbioEcridavlis
Ebulição da escravatura - Luís Carlos de Oliveira
Bubuia - Ademário Ribeiro
Negro como a noite - Samuel C. da Costa
Victoria FallsAnete Rodrigues dos Anjos
Ainda negra fulô - Socorro Coelho
Poemas de ingomaLucas Carrasco
Agnus-Dei - Samuel C. da Costa
Antes do fim - Samuel C. da Costa
Mulher sexo forte – Ana Lidia da Silva Afonso



Artigos
Quilombo e caviar - Eloi Ferreira de Araujo 
O Estatuto da Igualdade Racial e o Treze de Maio – Por José Amaro Santos da Silva
A Minoria, Talvez Maior – Prof. José Amaro Santos da Silva
Os 22 anos da Palmares - Maurício Pessoa
Cotas e democracia - Edson Santos
São Carlos (SP) & Sociedade Beneficente Luís Gama – Marco Antônio Leite Brandão
Desafios na construção da identidade humana - Antônio José Souza e Emilene de Jesus Guimarães
Sobre as prisões – Josenildo de Paiva Neri
Justiça social e justiça histórica- Boaventura de Sousa Santos
Comunidades quilombolas, suas lutas, sonhos e utopias – Profª Msc.Joseane Maia Santos Silva
O Candomblé e os Pretos Velhos – Márcio de Jagun
Corpo e Mente: passado versus presente – Ricardo Corrêa Peixoto
Arte para toda parte – Beth Carvalho, Ivaldo Bertazzo e Lula Queiroga
Igualdade Racial, Sim! É Possível – Francisco Chagas da Silva Neto
A fé na Umbanda – Rubens Saraceni
Várias Umbandas? – Robson Nogueira
A influência da prática da capoeira na postura dos capoeiristas: aspectos biomecânicos e fisiológicos - Ft Mariana Machado Signoreti e Profa. Msc. Evelyn Cristina Parolina
Adaptação de Pratos Tradicionais de Origem Africana á Cultura Africana do RS) - Maria Claudete Silveira Rodrigues Bastos e Dra. Paula Cilene Pereira dos Santos
O samba cantando a história do Brasil – Mara Natércia Nogueira
A Realidade da Capoeira nas Escolas Públicas Estaduais do Município de Guanambi-BA – Contribuição de João Neto, Marlon Cruz, Rafael Fiscina e Wesley Moraes
Berimbaus, boicotes e avaliação - Naomar de Almeida Filho
Fazer a abolição de novo - Roberto Mangabeira Unger
Mudar para crescer - Apolônio A da Silva
Corrente Mediúnica - Babalorixá Omobaomi
Negrofílico  - Sérgio Augusto Ramos dos Santos Junior
Curandeirismo e saúde pública - Josivaldo Pires de Oliveira
Consciência Brasil – Suzana Tavares
Movimento Negro Virtu@l – Suzana Tavares
Identidade Musical - Suzana Tavares
A Sensatez do Medo na Favela - Rodrigo Torquato da Silva
Riocenacontemporânea: Conceitos/Idéias Etnocentristas? - Rogério Jose de Souza / Lenora Mendes Louro
Escravidão Versus Holocausto - Alfa Oumar Diallo
Malangatana Ngwenya Valente - Ricardo Silva Ramos de Souza
A Juventude contra o Racismo – Alexandre Braga
A hora da reparação na UFRGS – Camila Lopes de Moraes e Maria Conceição Lopes Fontoura
Maioridade Penal X Desenvolvimento Social - Luiz Alberto Silva dos Santos
Negro: Um Discurso a ser Lido Via Narrativa Ubaldiana – Eliane Maria de Oliveira Giacon / Marlon Leal Rodrigues
O Prazer da Leitura - Sérgio Vaz
No calor da ho(n)ra - Sandra Maria Job
Os Zuavos Baianos – Dionísio Cerqueira
Aos pés de Xangô - Lindinalva Barbosa
Facetas literárias - Florentina Souza
Os desafios - Elias Sampaio
Carta Aberta - Abdias Nascimento 
O Candomblé da liberdade - Ubiratan Castro de Araújo


Crônicas
Abolição? – Rodrigo Dias
Rapto - André Luiz Brito de Souza
Tia Julia e Vovó Joana - Daniel Silva Gomes
Malabaristas Invisíveis - Luana Diana dos Santos
Um dia de praia - Michel Carvalho
Ausência de Ubuntu - Fatima Reis
Caçador de Migalhas - Sérgio Vaz
Aos olhos do coração - Marcos Vinicios Romão Ribeiro


Artigos
Reflexo no espelho – Sérgio Rosa
Lilico – Profª Noriko Izumi Kawabata
Poder da consciência – Daniel Silva Gomes
Lembra de Mim? – Luiz Cláudio Sena Santos
“Estou Voltando…” - Agamenon Troyan
O Saci na Torre Eiffel - Sérgio Henrique Vieira Oliveira
Sofia & Cia - Peri Malesso Lira Nascimento e Bárbara Caires

Defensor dos direitos dos negros e Prêmio Nobel, Martin Luther King ganha monumento grandioso em Washington

Carolyn Kaster/Associated PressCarolyn Kaster/Associated Press
Estátua tem nove metros e foi parcialmente esculpida em um bloco de granito branco chinês, por chineses

Inaugurado no último domingo (16), no Washington Mall, o monumento em homenagem a Martin Luther King Jr relembra a controversa história do ícone da luta pelos direitos civis nos Estados Unidos, assassinado em 1968 aos 39 anos. O presidente americano Barack Obama inaugurou a estátua feita em granito branco chinês. Cerca de 50 mil pessoas compareceram à cerimônia, que incluiu discurso de líderes civis negros e da irmã de Luther King, além de shows de artistas como Aretha Franklyn.
Luther King é o primeiro líder negro a ganhar uma homenagem no Mall – até hoje um panteão de presidentes americanos: George Washington, Thomas Jefferson, Abraham Lincoln e Franklyn Roosevelt. “Por mais difíceis que sejam os tempos, sei que vamos superá-los”, declarou Barack Obama.
“Para cada vitória, há reveses. Mesmo após ganhar o Prêmio Nobel da Paz, Luther King foi criticado por muitos”, afirmou, sob aplausos. “Foi atacado por seu próprio povo, pelos que achavam que ele avançava rápido demais e pelos que achavam que ele avançava devagar demais.”
A estátua de 9 metros, circundada por um jardim, foi parcialmente esculpida em um bloco de granito branco por chineses, sob o comando do artista Lei Yixin. Proposto pelo presidente Bill Clinton em 1996, o monumento foi repetidamente atrasado sob controvérsias indo do pagamento de direitos à família de Luther King à administração do memorial.

Fonte: FCP, com informações do G1

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Prêmio Nacional de Expressões Culturais abre inscrições

destaque-premionacional
A 2ª edição do Prêmio Nacional de Expressões Culturais Afro-brasileiras abre inscrições, nesta segunda-feira (10), a fim de estimular e incentivar as expressões artísticas de estética negra. Este ano, o prêmio – uma realização da Fundação Cultural Palmares e do Centro de Apoio ao Desenvolvimento Osvaldo dos Santos Neves (Cadon), com o patrocínio da Petrobras – é dedicado às comemorações do Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), para o combate ao racismo.

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Convite

Três mulheres dividem o Prêmio Nobel da Paz de 2011

Ellen Sirleaf, Leymah Gbowee e Tawakkul Karman foram laureadas. Trio lutou pela paz e pelos direitos das mulheres na Libéria e no Iêmen

Três mulheres- a presidente da Libéria, Ellen Johnson Sirleaf, a militante Leymah Gbowee, também liberiana, e a jornalista e ativista iemenita Tawakkul Karman- foram laureadas com o Prêmio Nobel da Paz de 2011.

Seminário sobre formação de professores e relações étnico-raciais

 
III Seminário Nacional 
V Seminário Regional sobre Formação de Professores e Relações Étnico-Raciais 
Data: 01 a 03 de dezembro de 2011
Local: Auditório do Instituto de Ciências Jurídicas da UFPA – Belém/PA

O evento almeja ampliar o debate sobre as discussões acerca das Políticas Públicas para a Educação e Relações Étnico-Raciais, especialmente no que tange à Formação de Professores e Currículo e, ainda proporcionar uma discussão que contribua para problematizar o lugar que a questão étnico-racial ocupa nas políticas públicas educacionais no Brasil e na contemporaneidade.
Neste sentido, os novos marcos legais com relação à questão étnico-racial no Brasil – notadamente as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana, Leis nº 10.639/2003 e nº 11.645/2008, bem como o Plano Nacional de Implementação das Diretrizes, publicado pelo MEC, colocam-se no cerne das discussões travadas entre educação e formação para o trato com a Diversidade Cultural, na medida em que tornam obrigatório o ensino da História e da Cultura afro-brasileira e indígena, exigindo que a Escola, os professores, os técnicos e os recursos pedagógicos sejam revistos e problematizados em função do redimensionamento e da reorientação dos estudos sobre a formação da sociedade brasileira.
O Seminário viabiliza o debate sobre as discussões já existentes, envolvendo essas discussões, além de divulgar resultados já atingidos pelos diversos pesquisadores ocupados com o tema.


Programação

Informações

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Palmares promove exposição de arte africana

Em comemoração ao Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes, a Fundação Cultural Palmares promoverá, de 13 a 20 de outubro, a exposição Expressões Africanas, com o acervo de 15 embaixadas do Continente Africano. Serão expostas peças artesanais, artefatos, quadros, móveis e esculturas que retratam a cultura da África do Sul, Angola, Botsuana, Benin, Cabo Verde, Cameroun, Costa do Marfim, Egito, Gana, Guiné-Equatorial, Guiné-Bissau, Mauritânia, Moçambique, Namíbia e Quênia.
Divulgação/FCP
À esqueda, estatueta símbolo da fecundidade no grupo étnico Ashanti. Serkt, deusa Protetora egípcia (C) e representação de um ancião da etnia Maasai, localizada no Sudeste do Quênia.
O curador é o professor do Instituto de Artes e Coordenador do Núcleo de Estudos Afro-brasileiros da Universidade de Brasília, Nelson Inocencio. Segundo ele, as peças que compõem a exposição foram escolhidas de acordo com o que cada objeto representa para o seu país e o significado de cada uma. A intenção é explorar o sentido dos objetos para cada uma das sociedades representadas.

Exposição “África-Brasil”e lançamento de livros homenageiam a arte e a cultura afro-brasileira

Divulgação/IpeafroDivulgação/IpeafroEm homenagem à memória de Abdias do Nascimento, o Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-brasileiros (Ipeafro), em parceria com o Ministério da Cultura, Fundação Cultural Palmares (FCP) e o Centro Cultural da Justiça Federal do Rio de Janeiro, realizará na próxima sexta-feira (07), às 19 horas, a exposição “África-Brasil, Ancestralidade e Expressões Contemporâneas”. A mostra fará uma abordagem áudiovisual da história, tradição e simbologia das civilizações africanas e suas contribuições para o legado cultural brasileiro.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Vem aí a Semana da Consciência Negra

Diga o que sua escola vai fazer
A fim de ampliar a visibilidade e repercussão das ações relacionadas ao tema da Consciência Negra promovidas pelas escolas , a Coordenadoria de Educação para a Promoção da Igualdade Racial - Copir - solicita que as Unidades Regionais de Educação (URE's), Unidades Seduc na Escola (USE's) e Escolas que encaminhem as suas atividades agendadas para o e-mail copirseduc@gmail.com.  
Propomos que respondam os seguintes itens: nome da atividade, objetivo geral, data do evento, local, responsáveis e contatos (telefone e e-mail). 

A ONU declarou 2011 como o Ano Internacional dos Afrodescendentes, reconhecendo o papel dos povos de ascendência africana no desenvolvimento global e na constituição social de várias nações do mundo. Contexto este que fortalece o 20 de Novembro – DIA NACIONAL DA CONSCIÊNCIA NEGRA, data de morte de Zumbi dos Palmares (1695), referência histórica de auto-organização e resistência à escravidão no Brasil.
Convergindo estas iniciativas que refletem o elevado valor da contribuição da população negra para a sociedade brasileira, afirmando o compromisso da Seduc com a implementação da Lei nº 10.639/03, que institui o estudo da história e cultura afro-brasileira e africana nos currículos da Educação Básica, a Copir iniciou a mobilização para a Semana da Consciência Negra 2011.
O objetivo da Semana é fomentar a discussão das questões relacionadas à valorização da população negra, possibilitando uma reflexão da prática pedagógica frente à diversidade étnico-racial e a redução/eliminação das desigualdades sócio-raciais no ambiente escolar. Na programação (de 18 a 30 de novembro) estão previstos seminários, exposições fotográficas (“África: Olhares Curiosos”), exibição de filmes (“Tela Negra”), Caminhada Estudantil, Corrida Zumbi dos Palmares e encontro do Fórum Permanente de Educação e Diversidade Étnico-racial do Pará (Fopeder).

terça-feira, 4 de outubro de 2011

A Angola está em Belém

A Angola está em Belém (Foto: By Bembe / Divulgação)
Artista Chalo faz temporada musical e gastronômica na cidade (Foto: By Bembe / Divulgação)

Os aromas e sons de Luanda, capital Angolana, estarão de hoje até quinta-feira, dia 6, na Casa da Atriz, graças à presença do cantor e ator africano Chalo. Ele participa do “Noites Angolanas”, evento que engloba a singularidade cultural do país de língua portuguesa.
Apesar de viver em Lisboa há duas décadas, Chalo traz a arte do seu país para Belém numa curta temporada. “Já me apresentei em outros estados da Amazônia, mas essa é a primeira vez que venho para o Pará. Estou realmente entusiasmado com essa oportunidade. Acho fantástica a possibilidade de estimular essa ação de intercâmbio entre a cultura africana, que faz parte das minhas raízes, a cultura europeia, que vivencio há vinte anos, e a cultura brasileira, que tanto me interessa”, afirmou o multiartista.
Chalo já se apresentou na Rússia, Itália, Espanha, França, e traz para cá um cardápio variado de canções em formato pocket show. Ele também bate um papo com o público sobre suas vivências no dramático cenário de guerra civil de Luanda, sobre suas experiências no universo cultural europeu, lerá poemas de escritores angolanos contemporâneos e ainda servirá a todos um jantar típico da mãe África.

PARA CURTIR
“Noites Angolanas” com o cantor, compositor e ator africano Chalo. Hoje, amanhã e quinta-feira, às 20h, na Casa da Atriz (Rua Oliveira Belo, 95, entre Av. Generalíssimo Deodoro e Trav. Dom Romulado de Seixas).
Ingressos: R$ 30 (com direito ao jantar). Informações: 8199-1322, 8290-3165, 8290-3166 e 8733-2067.
 
OUÇA: http://myspace.com/chaloafricanmusic

Fonte: Diário Online

DICIONÁRIO YORUBA - PORTUGUÊS

Os iorubás ou iorubas (em iorubá: Yorùbá), também conhecidos como ou yorubá (io•ru•bá) ou yoruba, são um dos maiores grupo étno-linguístico ou grupo étnico na África Ocidental, composto por 30 milhões de pessoas em toda a região. Constituem o segundo maior grupo étnico na Nigéria, com aproximadamente 21% da sua população total.

A maioria dos iorubás falam a língua iorubá (iorubá: èdèe Yorùbá ou èdè). Vivem em grande parte no sudoeste do continente; também há comunidades de iorubás significativas no Benin. Togo, Serra Leoa, Cuba, República Dominicana e Brasil.
(Wikipedia)


Clique na letra que deseja consultar:
 
W




A língua Yoruba possui 25 letras em seu Alfabeto.
São elas:
A B D E É é

 

F f G GBgb H h I

J K L M m N n

O o  Ó ó P R S s

S s(sh)  TU u W w Y y




 
Cinco letras que não fazem parte do alfabeto yoruba:

  C  V  Q  X  Z

São 7 as vogais Yorubas:

a   e   é   i   o   ó   u


As Saudações para as estações do dia são:
Bom dia = É Kaaró o!
Boa Tarde = É Kaasan o!
Boa Noite = É Kaalé o!
Para agradecer podem ser usadas as seguintes expressões:
Obrigada(o) : Mo dupé ! / Adupé ! / É séun ! / É sé o !

 


 
Web Designer by Jorge T'Èsù
Copyright © 1989-2006 - Ilè Asé Òmò ti Èsù ati Oyá. Todos os direitos reservados.

Fonte: Baradojolu 

*A imagem da capa do dicionário exposta no blog é de uma máscara yoruba do Museu de Artes de Indianapolis/EUA.