Acesse a Plataforma MADAE

Acesse a Plataforma MADAE
Curso Afro-Pará

EXPOSIÇÃO "ÁFRICA: OLHARES CURIOSOS", Hilton Silva

quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Profissionais da educação discutem Racismo Institucional

No mês em que se celebra a Consciência Negra e no ano em que a Organização das Nações Unidas (ONU) proclamou como o Ano Internacional dos Afrodescendentes, a Coordenação para a Promoção da Igualdade Racial (Copir) da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) promoveu o I Seminário de Racismo Institucional: ações afirmativas e direitos humanos na perspectiva da educação.

Dezenas de professores e técnicos em educação participaram da palestra ministrada pelo Prof. Dr. Ivair Augusto Alves dos Santos, da Universidade de Brasília (UNB), que em uma conversa descontraída, abordou a temática sobre vários prismas.

O racismo institucional, também chamado de sistêmico ou estrutural, resulta de mecanismos discriminatórios que se reproduzem na sociedade transcendendo a esfera da ação individual. De acordo com o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) o racismo institucional não se expressa por atos manifestos, explícitos ou declarados de discriminação, orientados por motivos raciais, mas, ao contrário, atua de forma difusa no funcionamento cotidiano de instituições e organizações, que operam de forma diferenciada na distribuição de serviços, benefícios e oportunidades aos diferentes grupos raciais.

Segundo o professor, o racismo é um problema histórico e que tem consequências devastadoras que refletem na vida de quem o sofre, por isso, deve ser “trabalhado” para ser evitado em qualquer ambiente social. “Citamos como exemplo a criança negra que é discriminada desde cedo na escola e se envergonha de ser como é e não tem forças para enfrentar a discriminação e lutar contra ela. Assim, acaba abandonando os estudos, interrompendo sua vida escolar. É triste, mas pesquisas apontam que crianças negras quase não chegam ao Ensino Médio e principalmente ao nível superior”, ressaltou .

Ele explica que para que este quadro seja modificado, é necessário investimento em capacitação para os professores, incluindo o fornecimento de material didático-pedagógico que esclareça a amplitude das consequências deste tipo de violência. “Temos que começar pelo professor porque é ele quem educa seus alunos. Se ele for trabalhado inicialmente, reproduzirá atitudes positivas”.

Ivair cita ainda, a importância de pessoas negras em âmbitos importantes da sociedade. “ É preciso que levem os professores negros, escritores negros, advogados negros, médicos negros e cientistas negros para dar palestras, seminários, oficinas, etc, para que sociedade possa ver que cor de pele não significa incapacidade”.

Segundo o coordenador da Copir, Amilton Sá Barretto, a coordenação ainda enfrenta problemas com relação ao racismo e por isso, a importância do tema ser amplamente discutido. “ Já tivemos que resolver casos de mães que não queriam que seus filhos tivessem aulas com professores negros”, destacou.

Para a professora Joana Machado, da Assessoria da Diversidade Etnico-Racial da Universidade Federal do Pará (Ufpa), o problema do racismo enfrentado até hoje se dá “em virtude, de no Brasil, o negro ser historicamente ruim, com sua história relacionada a escravidão”. “As pessoas não nascem racistas, aprendem a ser”.

De acordo com a professora, dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revelam que o estado do Pará possui 72,4% de pessoas declaradas pretas e pardas e que o Brasil é o 2º país em número de população negra, perdendo somente para a Nigéria. “Como ser um país tão racista com estas estatísticas?”.


Texto: Fabianna Batista

Fotos: Advaldo Nobre
Ascom/Seduc

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

OS TEMPOS E OS ESPAÇOS NO ESTUDO DA HISTÓRIA AFRICANA


Compartilhamos o link do Centro de Referência Virtual do Professor da Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais. Nele você vai encontrar discussões sobre os desafios do ensino de história e cultura africana. Ele promove o debate de questões referentes ao estudo e ensino-aprendizagem da rica e complexa história do continente, priorizando reflexões, atividades e proposições sobre os tempos e os espaços africanos na história e no campo da cultura.
Mãos à obra e bom trabalho!!!

Filmoteca proposta

Alguns filmes recentes¹ para exibição e também para sua formação como professor/a disponíveis no mercado brasileiro
  • Kiriku e a feiticeira – Direção: Michel Ocelot, 1998 – desenho animado em que o protagonista é um menino africano às voltas com uma feiticeira má. Inspirado em conto africano, o filme é uma rara produção disponível em português para crianças. No site do CEERT há uma experiência premiada de utilização em sala de aula deste filme. Ver emhttp://www.ceert.org.br/modulos/educacao/edicoes.php
  • Mestre Humberto: Direção: Rodrigo Savastano. Brasil, 2005, 20 minutos. Um passeio pela Lapa, Campo de Santana e pela África. Mestre Humberto, doutor em percussão e poesia, profeta poliglota da Lapa. Nesse curta falado em português, alemão e quimbundo, ele toca, canta e cita Sócrates. Pode ser acessado no site: www.portacurtas.com.br
  • Maré Capoeira – Direção: Paola Barreto - Maré é o apelido de João, um menino de dez anos que sonha ser mestre de capoeira como seu pai, dando continuidade a uma tradição familiar que atravessa várias gerações. Um filme de amor e guerra. In: www.portacurtas.com.br
  • Instrumentos africanos – Bira Reis, um especialista. Documentário. Direção: Júlio Worcman, 1988. Na Feira do Interior 1988, que reuniu em Salvador atrações dos diversos municípios da Bahia, o mestre Bira Reis apresenta sua pesquisa sobre curiosos instrumentos africanos. In: www.portacurtas.com.br
  • Som da Rua – Vodu. Direção:Roberto Berliner, 1997, 2 minutos. Miriam Laveau é uma sacerdotisa vodu de Nova Orleans, herdeira creole das mais antigas tradições africanas. Aqui ela apresenta os cânticos vodus que falam da liberdade, mas para Miriam a liberdade, como ela aconteceu, só tornou as pessoas escravizadas. Pode ser acessado no site: www.portacurtas.com.br
  • Amistad: Direção: Steven Spielberg – Baseado numa história real, o filme conta a viagem de africanos escravizados que se apoderam do navio onde estavam aprisionados e tentam retornar à sua terra natal. Quando o navio, La Amistad, é capturado, os africanos são levados aos Estados Unidos, acusados de assassinato e aguardam sua sentença na prisão. Inicia-se então uma contundente batalha, que chama a atenção de todo o país, questionando a própria finalidade do sistema judicial americano.
  • Hotel Ruanda: Direção: Terry George. Em meio a um conflito que matou quase um milhão de pessoas em menos de 4 meses, em Ruanda, a biografia de um gerente de um Hotel em meio à luta para salvação de pessoas. O filme possibilita refletir sobre a herança colonial belga em Ruanda, o papel da ONU e os desafios implicados para superação do trauma pós-colonial.
  • Um Grito de Liberdade: Nos anos 1970, na África do Sul do apartheid, Donald Woods (Kevin Kline) é um jornalista branco que conhece e se torna amigo de Stephen Biko (Denzel Washington), o importante militante pelos direitos dos negros. Quando Biko é morto na prisão, em 1977, Woods percebe a necessidade de divulgar a história do ativista, a perseguição que sofreu, a violência contra os negros, a crueldade do regime do apartheid. Mas ele e sua família também se tornam alvos do racismo, e precisam deixar o país às pressas
  • Atlântico Negro: na Rota dos Orixás Direção – Renato Barbieri, 1988. O documentárioAtlântico Negro: nas rotas dos Orixás aborda a importância da história e cultura africana para o Brasil. O documentário evidencia a semelhança existente entre estes povos, sobretudo nos campos da religiosidade, da musicalidade, da língua, dos hábitos alimentares, da estrutura familiar e das manifestações culturais. Durante as cenas do filme são desconstruídas visões etnocêntricas e de censo comum sobre o continente Africano. A idéia de um território que vive em constante estado de guerras étnicas e civis, de fome e total miséria é desmistificada para mostrar a profunda experiência cultural da África e os intercâmbios ainda hoje em curso com o Brasil.
  • Nas montanhas da Lua – Direção: Bob Rafelson. 1990. Baseado no livro de William Harrison. Em 1850 dois oficiais britânicos começam uma aventura para descobrir a fonte do Nilo. O filme aborda os diferentes interesses em jogo no longo processo de exploração científica levado a cabo por sociedades científicas européias em direção ao continente africano, evidenciando as representações sobre o continente e a relação desigual entre as culturas européia e africana no curso desta história.
  • O elo perdido. Direção: Ficção. Expedição científica européia do século XIX captura dois pigmeus tidos por exploradores como o elo perdido. O casal capturado passa a ser estudado por cientistas que se utilizam do aparato científico do século XIX (craniometria, biometria e antropologia física) para comprovação de sua polêmica (posteriormente superada) hipótese a respeito do lugar dos pigmeus africanos na narrativa da evolução humana.
  • TV Escola – vídeos de 1 a 20 minutos, produzidos no âmbito do Programa TV Escola, MEC, disponíveis para download em http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/PesquisaObraForm.do Há uma série especial História e cultura africana e afro-brasileira.
  • O jardineiro fiel – Drama.Direção de Fernando Meirelles, 2005. Adaptação do livro de John Lé Carré. O filme permite problematizar o tema da exploração da população africana pela indústria farmacêutica.
(¹) Evidentemente você encontrará muitos outros filmes sobre a África. Faça sua própria lista de bons filmes.

Sites

Sugestões de sites para você visitar alguns centros de estudos do Brasil sobre história e cultura da África.

IX TAPIRI PEDAGÓGICO: Consciência Negra e Educação Pública

IX Tapiri Pedagógico dos Campos, Águas e Floresta da Amazônia Paraense
Data: 2 de dezembro de 2011
Dia Nacional da Consciência NegraLocal: Campus Castanhal - IFPA

O “Tapiri Pedagógico” se concretiza como uma das atividades e ações organizadas pelo Fórum Paraense de Educação do Campo/FPEC. O Fórum Paraense tem sua sede no ICED/UFPA e reuni seus membros em plenárias mensais, que contam com a participação de representantes de Movimentos Sociais, Poder Público, Professores, estudantes e Pesquisadores. Tais eventos visam a discussões e estudos temáticos, na intenção de contribuir para a elaboração de Políticas Educacionais para os povos do Campo. Nesse sentido, este é um evento que se caracteriza como momento reflexivo e formativo, de forma a pontuar a atualidade das questões étnicas, com foco, no desenvolvimento da consciência humana – negra, e na diversidade cultural, a afro-brasileira, de forma a possibilitar inter-relação entre universidade, escola e sociedade amazônica.
Objetivos
Propiciar diálogo entre a comunidade acadêmica, representantes do Poder Público, como Secretarias Municipais de Educação, professores, lideranças Locais, estudantes e Movimentos Sociais, sobre questões/demandas étnicas por política sociais, seus reflexos na legislação e contextos do ensino dos Povos do Campo, águas e florestas.
 
Programação
8h30 – Abertura:
Coordenação: Neila Reis
Convidados/as:
  Prof. Fernando Arthur Freitas Neves PROEX – UFPA  
  Prof.ª Ana Tancredi – ICED/UFPA
  Prof. Salomão Haje – FPEC
  Prof. Adriano Sales – UFPA/Castanhal
  Prof. Edinaldo Araújo – IFPA/Castanhal
  Denilson Batista Ferreira – Representante Movimento Negro Castanhal
9h30 Mesa 01: Consciência Negra e o Ensino Superior Público: conhecimento científico e prática social em busca do mesmo ritmo
Coordenação: Salomão Hage
Convidados/as:
  Prof. Assunção Amaral – UFPA/Castanhal
  Prof. Mário Médici – ­IFPA/Castanhal
14h30 – Mesa 02: Formação Básica e Movimentos Sociais: experiências no campo das lutas pedagógicas em defesa da Consciência Negra”
Coordenador: Evanildo Estumano
Convidados/as:
  Denilson Batista Ferreira – ASCOMQ/Castanhal
  Profª Élida Neves – 8ª URE/NERE
  Profª Joana Carmem – Grupo de Estudo Afro-amazônicos (GEAM/UFPA)
  Profª Débora Alfaia – Pedagogia/UFPA/Castanhal
  Profª Marilu Campelo – IFCH/UFPA
17 hs – Programação cultural: coordenação: Raimundo Leite
Momento Cultural:
  ASCOMQ/Castanhal (performance)
  GETI – Grupo de Estudos da Terceira Idade de Castanhal

Realização
INSTITUTO DE CIÊNCIAS DA EDUCAÇÃO – UFPA
CAMPUS UNIVERSITÁRIO DE CASTANHAL – UFPA
FÓRUM PARAENSE DE EDUCAÇÃO DO CAMPO
IFPA
HESPECF-GESTAMAZON

Oficina de Contos Africanos em Belém

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

CONVITE SEMINÁRIO "RACISMO INSTITUCIONAL"





















Neste mês de novembro em que celebramos a Consciência Negra, em pleno ano que a ONU proclamou como sendo o Ano Internacional dos Afrodescendentes, esta COPIR convida os/as profissionais da educação para participarem do SEMINÁRIO DE RACISMO INSTITUCIONAL: AÇÕES AFIRMATIVAS E DIREITOS HUMANOS NA PERSPECTITIVA DA EDUCAÇÃO, dias 29 e 30 de novembro de 2011, sempre de 9 às 12h, no Auditório da SEDUC.

A programação contará com as participações do Prof. Dr. Ivair Augusto Alves dos Santos (Universidade de Brasília – UNB) e do Prof. Ms. Raimundo Jorge Nascimento de Jesus (Grupo de Estudos Afro-Amazônicos – GEAAM/UFPA).

O racismo institucional, também chamado de sistêmico ou estrutural, resulta de mecanismos discriminatórios que se reproduzem na sociedade transcendendo a esfera da ação individual. O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) afirma que o racismo institucional “não se expressa por atos manifestos, explícitos ou declarados de discriminação, orientados por motivos raciais, mas, ao contrário, atua de forma difusa no funcionamento cotidiano de instituições e organizações, que operam de forma diferenciada na distribuição de serviços, benefícios e oportunidades aos diferentes grupos raciais”1.

Contamos com a representação de todos/as para o enfrentamento desta prática que reproduz e fortalece as desigualdades raciais em nosso país.

1IPEA. Políticas sociais: acompanhamento e análises. Vol. 14, Fev. 2007, p. 216.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

História e cultura negra são destacadas em Colóquio no Abacatal

Moradores da única representante quilombola de Ananindeua, a comunidade do Abacatal, participaram do 1° Colóquio de Cultura e Patrimônio Social Quilombola de Ananindeua. A ação foi realizada no último sábado (19), pela Secretaria Municipal de Cultura Esporte e Lazer em parceria com a Associação de Moradores e Produtores Quilombolas do Abacatal/ Aurá, na própria comunidade.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Após capacitação, Sejudh empossa conselheiros do Coneppir

http://www.sejudh.pa.gov.br/wp-content/uploads/2011/11/DSC_74351.jpg
Foto: Rodrigo Sávio
Na manhã de sexta-feira, 18, os titulares da presidência e vice-presidência do Conselho de Estadual de Promoção de Políticas de Igualdade Racial (Coneppir), promoveram um workshop para capacitar os demais membros. A oficina integrou a programação da Semana da Consciência Negra, promovida pela Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh).

Consciência Negra

Caminho lento para a igualdade racial

Caminho lento para a igualdade racial (Foto: Elcimar Neves)
Foto: Elcimar Neves

Um cortejo na Praça da República, no Centro de Belém, marcou a comemoração pelo Dia da Consciência Negra, que foi celebrado neste domingo, 20 de novembro. A programação incluía culto religioso, além de apresentação de grupos parafolclóricos, dança, teatro, capoeira, e o lançamento do livro “O Norte das Irmandades no Século XXI”. O cortejo foi promovido pela Associação dos Filhos e Amigos Ilê Iyá Omi Axé Ofa Kare–Afaia, Centro de Estudos de Defesa do Negro (Cedenpa), União de Negros pela Igualdade (Unegro), entre outras entidades.

Declaração de Salvador - Cúpula Iberoamericana de Alto Nível em Comemoração ao Ano Internacional dos Afrodescendentes - “Declaração de Salvador”

Declaração de Salvador - Cúpula Iberoamericana de Alto Nível em Comemoração ao Ano Internacional dos Afrodescendentes - “Declaração de Salvador” Os Chefes de Estado do Brasil, de Cabo Verde, da Guiné, do Uruguai e o Vice-Presidente da Colômbia reuniram-se
Foto: Manu Dias
Os Chefes de Estado da República Federativa do Brasil, da República de Cabo Verde, da República da Guiné, da República Oriental do Uruguai, o Vice-Presidente da República da Colômbia, a Ministra da Cultura de Angola, o Ministro da Cultura, da Alfabetização, do Artesanato e do Turismo da República do Benin, o Ministro da Cultura da República de Cuba e a Ministra da Cultura da República do Peru reuniram-se em Salvador, Bahia, Brasil, em 19 de novembro de 2011 para celebrar o Ano Internacional dos Afrodescendentes, declarado pela Assembléia Geral das Nações Unidas através da Resolução nº 64/169 de 18 de dezembro de 2009.

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Sociedade civil se reúne para propor ações de combate à intolerância racial


Sociedade civil se reúne para propor ações de combate à intolerância racialA abertura do encontro da sociedade civil dentro do Afro XXI foi marcada pela afirmação da autonomia dos movimentos sociais e da sociedade civil em relação aos governos. A perspectiva desse encontro entre representantes da sociedade civil ibero-americano, caribenha e africana é constituir propostas que contribuam com a Declaração de Salvador, documento que sairá do encontro de chefes de Estado no último dia do Afro XXI.

I COLÓQUIO DE CULTURA E PATRIMÔNIO SOCIAL 2011

Convite

https://mail.google.com/mail/?ui=2&ik=bcf0168c52&view=att&th=133b69ff89bb2fbd&attid=0.1&disp=inline&realattid=f_gwatv8wd0&zw
A SECELJ - Secretaria Municipal de Cultura, Esporte, Lazer e Juventude de Ananindeua, em parceria com a Associação de Moradores e Produtores Quilombolas do Abacatal/Aurá convidam Vossa Senhoria a participar de mais uma etapa do I COLÓQUIO DE CULTURA E PATRIMÔNIO SOCIAL 2011.
Apresentação: Palestras com diversos temas relacionados à Cultura Afro, exposições, feira de artesanatos, venda de comidas típicas, roda de capoeira, teatro, danças afro e outros.
Data: 19/11/2011
Hora: 8:00h
Local: Escola de Ensino Fundamental Manoel Gregório (Comunidade Quilombola de Abacatal- Pa)

Informações: (91)3263-0033 / edcostasecel@gmail.com

Sejudh promove a Semana da Consciência Negra

A Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) promove, a partir de quarta-feira (16), a Semana da Consciência Negra. A programação terá eventos culturais, palestras e um grande mutirão de cidadania em comunidades quilombolas. A Organização das Nações Unidas (ONU) declarou 2011 como o “Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes”.
Eventos de conscientização social ocorrem em todo Brasil, com o objetivo de discutir diversos aspectos relacionados à presença negra no país. Por apoiar a causa, a Sejudh participa da Semana da Consciência Negra do município de Tucuruí, sudeste paraense. Nos próximos dias 16 e 17, a chefe da Coordenadoria Estadual de Políticas de Proteção da Igualdade Racial, Maysa Almeida, ministrará palestras sobre Fórum Intergovernamental de Promoção da Igualdade Racial e Estatuto da Igualdade Racial.
Ainda em conformidade com a atividade em Tucuruí, a Coordenação de Promoção de Políticas de Igualdade Racial (Coppir), da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), leva o professor Amilton Sá para explanar ao público presente sobre as leis de cotas, e a de n° 10.639/ 2003, que instituiu o ensino da história da África e dos africanos no currículo escolar.
No dia 18, titulares da presidência e vice-presidência do Conselho Estadual de Políticas de Promoção da Igualdade Racial dão um workshop para os demais membros do conselho. O treinamento acontece na Sejudh, a partir das 9 horas, e visa preparar os conselheiros, que por sua vez serão empossados nos cargos às 15 horas do mesmo dia.
Dando continuidade às comemorações, a Sejudh promove, a partir das 20 horas, uma programação cultural no Píer da Casa das Onze Janelas. O evento terá as apresentações da cantora Mariza Black, da banda Araxé e do DJ Vinícius. Sábado (19), a partir das 9 horas, a secretaria faz um mutirão de cidadania para 37 comunidades quilombolas, que estarão reunidas nas comunidades remanescentes de Laranjituba e África.
Será feita a emissão de carteiras de identidade e de trabalho. O evento segue às 10 horas, com uma palestra sobre o Estatuto da Igualdade Racial, que será ministrada por Maysa Almeida.

Ascom Sejudh

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

CINECLUBE NANGETU Semana da Consciência Negra

18 de novembro (sexta-feira) 18h.

* Carolina, de Jeferson De , SP, 2003. 15 min.

* A Negação do Brasil, de Joel Zito Araújo , SP, 2000. 91 min.

Carolina
Sinopse: Brasil. Final dos anos 50. Carolina de Jesus escreve seu diário. Dentro de seu barraco ela denuncia a fome, o preconceito e a miséria. Publicada, torna-se um sucesso editorial, sendo editada em 13 línguas. Apesar do reconhecimento imediato e explosivo, a “exótica” mulher negra e ex-favelada falece pobre. Passadas algumas décadas, as palavras de Carolina continuam a ser uma denúncia contra a miséria em que se encontram milhões de pessoas.

A Negação do Brasil
Tabus, preconceitos e estereótipos raciais são discutidos a partir da história das lutas dos atores negros pelo reconhecimento de sua importância na história da telenovela ? o produto de maior audiência no horário nobre da TV brasileira. O diretor, baseado em suas memórias e em pesquisas, analisa as influências das telenovelas nos processos de identidade étnica dos afro-brasileiros.

Cineclube Nangetu
Tv. Pirajá, 1194 – Marco da légua, Belém/PA. 91- 32267599.
Início de cada sessão- 18h. 
 
Ao final haverá roda de conversa com a comunidade do Mansu Nangetu.
O Cineclube Nangetu é premiado no Edital Cine Pará Mais Cultura, e conta com a parceria do Governo Federal, Ministério da Cultura, Governo do Pará, Secretaria de Estado da Cultura, rede [aparelho]-: e Idade Mídia.
O Instituto Nangetu é Ponto de Mídia Livre/ 2009.
Postado por Etétuba

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Atividades sociais da Semana da Consciência Negra no Pará

16 e 17 de novembro de 2011
I Encontro da Cultura Afro-brasileira de Tucuruí/PA
Local: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará (IFPA campus Tucuruí)
*********************************************

https://mail.google.com/mail/?ui=2&ik=bcf0168c52&view=att&th=133b6eed85a2e1ba&attid=0.1&disp=inline&realattid=bd34738cc818e944_0.1&zw
Data: 19 de novembro (sábado)
Evento: VI Batuque com poesia
Local: Antigo Balneário Mangueirinha
End: Final da Passagem Pinheiro, Rua 08 de maio, entre travessas Andrade e Soledade – Final da Rua 08 de maio indo para o bairro do Paracuri; Belém/PA.
Hora: 19h
*********************************************

20 de novembro de 2011 (domingo)
II CORTEJO AFRO AMAZÔNICO COM ATIVIDADE CULTURAIS /
PERFORMANCE / POESIA / SHOWS / LANÇAMENTO DO LIVRO " O NORTE DA
AMAZÔNIO NO SÉCULO XXI" (IRMANDADES AFRO RELIGIOSAS)

Local: Banca do CEDENPA - Anfiteatro da Praça da República, Belém/PA
Hora: a partir das 9h30
Organização: Associação dos Filhos e Amigos Ilê Iyá Omi Axé Ofa Kare (AFAIA)

*********************************************

Data: 20 de novembro de 2011 (domingo)
A feijoada do quilombo / com apresentação do afoxé Italemi Sinavuru
Local: Associação dos Filhos e Amigos Ilê Iyá Omi Axé Ofa Kare (AFAIA). No
Conj. Maguari, Al. 24, nº 86, Belém/PA
Hora: a partir das 13h

*********************************************

Pastoral Afro convida
No dia 20 de novembro celebramos O Dia Nacional da Consciência Negra é um dia para lembramos a resistência do povo negro à escravidão e para refletirmos sobre a inserção do negro na sociedade brasileira.
A data foi escolhida por coincidir com o dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695.  
A Pastoral Afro do Regional | CNBBN2 promoverá uma Roda de Conversa sobre "Identidade e Resistência" em celebração a Semana da Consciência Negra.
DATA: 18/11/2011 (sexta-feira)
LOCAL: Sede da CNBBN2 (Trav. Barão do triunfo, 3151, Marco) 
HORÁRIO: 14:00 às 18:00
ANIMAÇÃO: Grupo Folclórico Pará Nativo
Vamos lá galera (eu vou!) participar!
Sds,
Vaulene Monteiro
Secretária Executiva PJN2
*********************************************

INTECAB/PARÁ-18 ANOS FAZENDO HISTÓRIA

CONVITE
REALIZAÇÃO:INTECAB/PA E COMUNIDADES TRADICIONAIS DE TERREIROS.

TEMOS A HONRA DE CONVIDAR TODOS(AS),PARA PARTICIPAR DAS COMEMORAÇÕES DA FUNDAÇÃO DO INSTITUTO NACIONAL DA TRADIÇÃO E CULTURA AFRO-BRASILEIRA (INTECAB), EM NOSSO ESTADO,QUE NESTE MÊS DE NOVEMBRO,COMPLETA DEZOITO ANOS DE LUTA E HISTÓRIA EM PRÓL DO COMBATE ACIRRADO ÀS MANIFESTAÇÕES DE INTOLERÂNCIA,DISCRIMINAÇÃO E PRECONCEITO PARA COM O POVO DE TERREIRO.

VOCÊ É NOSSO CONVIDADO ESPECIAL!

PROGRAMAÇÃO
19/11/2011(SÁBADO)
9 HS-AÇÃO DE SOCIAL DE SAÚDE.

APOIO:SESPA/REDE SAÚDE NOS TERREIROS/ACIYOMI.

20/11/2011(DOMING0)
9 HS-ABERTURA SOLENE AFRO-RELIGIOSA
9:30-O INTECAB NO PARÁ-18 ANOS FAZENDO HISTÓRIA.
(TRAJETÓRIA:DAS DIFICULDADES ÀS CONQUISTAS NAS BANDEIRAS DE LUTA)

*ENCONTRO DE TAMBORES:DA UMBANDA AO CANDOMBLÉ.
13 HS:ALMOÇO COMEMORATIVO
15 HS:GRUPO BATUQUE APRESENTA SONS AFROS E AMAZÔNICOS.
16 HS-LANÇAMENTO DA III CAMINHADA PELA LIBERDADE RELIGIOSA" FÉ E RESISTÊNCIA-CAMINHANDO A GENTE SE ENTENDE".
16:30-CORTEJO CULTURAL:BLOCO AFRO ARASÉ,GRUPO BATUQUE,ESCOLA DE SAMBÁ XODÓ DA NEGA.

LOCAL: LAMEIRA BITTENCOURT 2120(SÃO SEBASTIÃO E ACATAUASSÚ NUNES) BENGUI, BELÉM/PA.

CONTAMOS COM SUA PRESENÇA.

KÁTIA HADAD-DIRETORIA SOCIAL INTECAB/PA.
*********************************************

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Escritores lançam antologia sobre literatura negra na Biblioteca Nacional


(Deu no Boletim da Biblioteca Nacional)
“Será lançada no dia 28 de novembro, no Rio de Janeiro, a coleção “Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica”, organizada pelo professor Eduardo de Assis Duarte, da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). A coleção reúne, em quatro volumes, uma série de ensaios e referências bibliográficas sobre cem escritores afrodescendentes dos tempos coloniais até hoje.
Fruto da colaboração de 61 pesquisadores de 21 universidades brasileiras e seis estrangeiras, a coletânea procura organizar a ainda dispersa reflexão acadêmica atual sobre o tema, num percurso histórico que vai de clássicos (Machado de Assis, Lima Barreto, Cruz e Souza) a contemporâneos (Nei Lopes, Paulo Lins, Ana Maria Gonçalves), passando por nomes importantes esquecidos (Maria Firmina dos Reis, José do Nascimento Moraes).
Coordenador do grupo de pesquisa “Afrodescendências na Literatura Brasileira” da UFMG (cujo trabalho pode ser acompanhado no site: http://www.letras.ufmg.br/literafro/), Eduardo de Assis Duarte diz que o objetivo da antologia não é estabelecer um cânone da literatura afro-brasileira, e sim compensar omissões da crítica nacional a autores negros – e à presença da questão racial na obra de escritores consagrados (tema de outro livro do pesquisador, “Machado de Assis Afrodescendente”, de 2007).
“Nossa antologia não pretende instituir um cânone, mas trazer elementos para se refletir sobre as diversas facetas desta literatura brasileira como um todo. Não se trata de evangelizar, criar novos altares (ou novas alturas), mas de fornecer elementos para uma formação mais aberta à diversidade, sobretudo para os jovens estudantes e pesquisadores de nossa literatura”, disse Duarte.
Já disponível nas livrarias, o lançamento oficial da coleção contará com a presença de 20 escritores cariocas (ou residentes no Rio) incluídos na antologia e uma homenagem a Abdias Nascimento.”
Serviço
O quê: Lançamento da coleção “Literatura e afrodescendência no Brasil: antologia crítica”, organizada pelo professor Eduardo de Assis Duarte
Onde: Teatro Machado de Assis da Biblioteca Nacional, Rio de Janeiro
Quando: Dia 28 de novembro, segunda-feira, às 18

Fonte: Blog da Cidinha

Presidenta institui Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra

A presidenta da República, Dilma Rousseff, sancionou a Lei 12.519, que institui o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra, a ser comemorado, anualmente, no dia 20 de novembro, data do falecimento do líder negro Zumbi dos Palmares. A resolução oficializa uma iniciativa bem-sucedida dos movimentos sociais negros, iniciada em meados dos anos mil novecentos e setenta.
Hoje, incorporado ao calendário das escolas e de muitas outras instituições públicas e privadas, o 20 de Novembro destaca-se como um evento cívico vibrante e de grande participação popular.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

III SEMINÁRIO DIVERSIDADE E QUESTÕES ETNICORRACIAIS


III SEMINÁRIO DIVERSIDADE E QUESTÕES ETNICORRACIAIS
“Oito anos de implementação da Lei nº 10.639/2003. 
Quais os resultados?”
20 a 22 de novembro de 2011
 LOCAL: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Pará – IFPA
Campus Belém
FONE: (91) 3201-1824  (91) 32011818 
FACEBOOK: NEAB-IFPA campus Belém
BLOG's: http://blogneabifpa.blogspot.com/ 
http://seminarioerer.com/2011/inscricoes.html

REALIZAÇÃO: NÚCLEO DE ESTUDOS AFROBRASILEIROS – NEAB do campus Belém – IFPA
COORDENAÇÃO GERAL DO EVENTO: HELENA ROCHA

CONVITE PRA POSSE DA CONEPPIR

Governo do Estado do Pará
Secretaria de Justiça e Direitos Humanos
 
CONVITE

Exmo. Senhor(a),

Ao cumprimentá-lo (a), o Governo do Estado do Pará através do CONSELHO ESTADUAL DE POLÍTICAS DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL - CONEPPIR/PA, em parceria com a Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos – SEJUDH, vimos informar que este Conselho, órgão responsável pelas atribuições do Poder Público quanto a formulação de Políticas Públicas no Estado do Pará, realizará posse dos Conselheiros no dia 18 de Novembro de 2011, com início às 9h, com uma capacitação para Conselheiros onde todos deverão estar presentes, e à tarde, às 14h, cerimônia de posse, entre outras apresentações no Hall da Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos, sito a Rua 28 de Setembro, entre Presidente Vargas e Frei Gil, Bairro da Campina. Tal evento é importante para o fortalecimento de Políticas Públicas no Estado do Pará. Por conseguinte, diante da programação multidisciplinar que de praxe é realizada, ter-se-á a presença da imprensa local e de especialistas de renome advindas de Federações, e movimentos de outros Estados e Municípios.

Certos da compreensão de Vossa Excelência no sentido de comungar dos mesmos objetivos, renovamos protestos de elevada consideração e apreço, contando com sua nobre presença.Data: 18 de Novembro de 2011 – Sexta-Feira

Hora: 09h00min às 18h00min

Local: Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos – Av. 28 de setembro, 339 - Campina - Belém-PA

José Acreano Brasil Junior
Secretário de Estado de Justiça e Direitos Humanos

Maysa dos Anjos Almeida
Presidente do CONEPPIR

Cassandra Ione Mendes dos Santos
Secretária Executiva de CONEPPIR

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Livro apresenta ações para promoção da diversidade racial na Educação Infantil

Os interessados em obter gratuitamente o livro Práticas Pedagógicas para a Igualdade Racial na Educação Infantil podem entrar em contato com o CEERT.

Orientar programas e ações capazes de promover direitos, incidindo efetivamente na vida das crianças é o principal objetivo do livro Práticas Pedagógicas para a Igualdade Racial na Educação Infantil, lançado no mês de outubro pelo CEERT.

O livro faz parte do projeto “Educar para a igualdade racial: institucionalizando práticas e implementando normas para uma educação livre do racismo”, resultado de uma parceria entre o MEC/CODEI, o CEERT e o UNICEF, com o apoio logístico da SECADI na etapa final.

EXPOSIÇÃO VIRTUAL "ÁFRICA: OLHARES CURIOSOS" NO MÊS DA CONSCIÊNCIA NEGRA

Ano Internacional dos Povos Afrodescendentes 2011Se é verdade que entre a África e o Brasil há mais semelhanças e aproximações do que pode sonhar a nossa vã geografia, é verdade também que ainda não voltamos os nossos olhares para perceber e assimilar as afinidades que temos com o continente africano.



A Exposição Virtual "África: Olhares Curiosos" do fotógrafo e pesquisador da Universidade Federal do Pará Hilton Silva mostra exatamente isso, para ele “pouco conhecemos da África e dos africanos, assim como pouco sabemos sobre nossas histórias comuns e sobre os negros brasileiros. A compreensão da diversidade étnico-cultural mundial é fundamental para se arquitetar um novo projeto de educação, que possibilite a inserção social igualitária e contribua para destravar o potencial intelectual embotado pelo racismo prevalente na sociedade. Isso contribuirá para o desenvolvimento de um pensamento comprometido com o anti-racismo, que elimine a noção de inferioridade/superioridade de indivíduos ou grupos, levando à percepção integral do sujeito, apreciando e respeitando toda a variabilidade humana”.
Para conhecer este "olhar" sobre a África acesse o blog da Coordenadoria de Educação para a Promoção da Igualdade Racial (Copir) www.copirseduc.blogspot.com. Compartilhe este link com sua rede de contatos.

AFROCULT 2011

Neste ano de 2011, em Castanhal-PA, haverá uma grande Programação Integrada, onde o Movimento Negro ASCONQ (Associação de Consciência Negra Quilombo), instituições públicas, privadas e mistas organizam-se por uma agenda que contempla diversas ações de educação para a diversidade. Além disso, objetiva fundar na cidade o Centro Integrado de Educação e Cultura Afro-Brasileira.
Veja a programação em

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

II MOSTRA DE ARTE E CULTURA MOBILIZA ESCOLA DE ICOARACI


Local: ESCOLA NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO (13ª USE)
Endereço: PASS. TANCREDO NEVES - ROD. MARACACUERA
BAIRRO: ICOARACI - BELÉM/PA           
Telefone: (91)32271091
http://www.escolanconceicao.blogspot.com/

Quebra -cabeça: África

Um super desafio. Assim pode ser apresentado este jogo virtual. Em quatro níveis de dificuldade você é convidado/provocado a tentar montar o mapa do continente africano. O legal da "brincadeira" é que combate o imaginário do senso comum que reduz a África apenas como "um lugar" ou "um país".
Tente montar agora mesmo, depois compartilhe com seus amigos, parentes, alunos e quem mais tenha o espírito curioso de conhecer o mundo.

JOGUE AQUI

Encontro Ibero-americano do Ano Internacional dos Afrodescendentes

Inscrições para o Afro XXI estão abertas pela internetEstão abertas as inscrições para o Encontro Ibero-americano do Ano Internacional dos Afrodescendentes (AfroXXI), que acontece em Salvador, entre os dias 16 e 19 de novembro, no Centro de Convenções da Bahia. Na ocasião, líderes da sociedade civil, de governos e parlamentares de países ibero-americanos, africanos e caribenhos vão se reunir para refletir sobre a realidade da população negra nos países participantes e propor novas ações que assegurem os direitos dos povos afetados pelo racismo. Inscrições podem ser feitas no endereço eletrônico www.funag.gov.br/afro21

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

EXPOSIÇÃO PIXAIM: A BELEZA DA COR

A exposição PIXAIM: A BELEZA DA COR reúne quadros (pinturas) da artista plástica e professora Vânia Ramos. É uma homenagem a Semana da Consciência Negra, celebrada com cores e formas.

Abertura: 18 de novembro de 2011, 18h
Período de visitação: 18 a 25/11/11
Horário: 16 às 20h
Local: Espaço Cultural do SESC Doca
Endereço: Rua Senador Manoel Barata, 1873 (entrada pela Doca), Belém/PA.
Informações: (91) 40059518 -tarde
Artista: Vânia Ramos - (91)81628324

CONVITE


Os estudantes Angolanos residentes em Belém, no âmbito da comemoração alusivo ao dia 11 de Novembro, data que se assinala mais um aniversário da Independência de Angola, CONVIDAM para a Festa de Angola, que será realizada no Café Chic, no dia 12 de novembro (sábado),  a partir das 20h30.
O Café Chic fica na Av. 16 Novembro, 293, próximo à Tamandaré, Belém - PA. Tel. (91) 3222-8897.
Convites e informações - 8359-6569

Atenciosamente
Grupo de Estudos Afro-Amazônico

Quilombolas da Amazônia têm seus territórios ameaçados por projetos hidrelétricos e minerários

8 Quilombolas da Amazônia têm seus territórios ameaçados por projetos hidrelétricos e minerários
por Bianca Pyl

O livro "Terras Quilombolas em Oriximiná: pressões e ameaças", que acaba de ser lançado pela Comissão Pró-Índio de São Paulo (CPI-SP), traz dados preocupantes que evidenciam os desafios enfrentados pelas 35 comunidades quilombolas do município paraense de Oriximiná, na região Amazônica, para proteger suas terras mesmo aquelas já tituladas.


Baixe o livro aqui

O PAPEL DA ESCOLA NA DESCONSTRUÇÃO DO RACISMO, PRECONCEITO E DISCRIMINAÇÃO

As professoras Fabiane Gonçalves, Verônica Wanzeler e Helena Rocha trabalham na reflexão sobre o papel da escola e da formação do educador na desconstrução do racismo, preconceito e discriminação, a partir da realidade de uma escola estadual do Pará.
Para as autoras "o grande desafio dos profissionais da Educação perpassa pela aquisição de práticas educacionais que possibilitem um conhecimento com fundamentações teóricas capazes de proporcionar ao educador uma percepção do meio e dos sistemas sociais, políticos e econômicos", sendo a Lei 10.639/03 um instrumento valioso para esta abordagem.

Veja aqui o artigo completo

I ENCONTRO DOS CONTADORES DE HISTÓRIA DA AMAZÔNIA

Acontece na Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves - CENTUR - O I Encontro de Contadores de Histórias da Amazônia. O encontro tem como tema "Mergulhar na Memória revolver histórias".
Esta ideia foi construída a partir das reflexões sugeridas por Daniel Munduruku em seus livros; o escritor nós diz que "as histórias moram dentro da gente, lá no fundo do coração, elas ficam quietinhas num canto, parecem um pouco com areia no fundo do rio: estão lá, bem tranquilas, e só deixam sua tranquilidade quando alguém as revolve. Aí elas se mostram...". 
Todos os contadores do Mocoham ao buscarem rememorar como iniciaram suas trajetórias trabalhando com esta arte perceberam que partiram de suas experiências, pessoais, de suas histórias, lembraram-se dos seus contadores da infância... Ou seja, receberam o convite para revolverem as histórias que estavam no fundo do rio de suas vidas, foram convidados ao mergulho para emergirem encharcadas das suas próprias memórias e narrativas; e assim, por estarem encharcados sentem agora a necessidade de partilhá-las.

SERVIÇO:


I Encontro dos contadores de histórias da Amazônia - "mergulhar na memória, revolver histórias..."

Data: 01 e 02 de dezembro de 2011

Local: Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves

3º Concurso de Blogs das Escolas Públicas de Marabá e Região


Antes de realizar a sua inscrição leia o 

Inscrição no 3º Concurso de Blogs das Escolas Públicas de Marabá e Região

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Cinema brasileiro


Jardim das Folhas Sagradas é um longa de ficção construído a partir de Bonfim, um bancário bem sucedido, negro e bissexual, casado com uma mulher branca e de crença evangélica. Ele vive na Salvador contemporânea e recebe a incumbência de montar um terreiro de candomblé no espaço urbano. Para isto, enfrentará a especulação imobiliária numa cidade de crescimento vertiginoso, o preconceito racial e a intolerância religiosa. Este homem, embora questione a tradição da própria religião, tem a missão de montar um ambiente sagrado e de respeito à natureza, superando as contradições e conflitos trazidos pela modernidade (site oficial).
Em contato com a produtora, a Copir foi informada que o lançamento do filme no estado do Pará está em fase de articulação.
Saiba mais sobre o filme clicando aqui



Contra o extermínio da juventude

 
http://comiter.files.wordpress.com/2011/11/cartazcelebra25c325a725c325a3o.jpg?w=380&h=535

O Comitê Interreligioso do Pará, formado por afro-religiosos, daimistas, wiccas, hare-krishnas, cristãos, esotéricos, espíritas, ciganos, atuante contra a intolerância religiosa e na promoção da cultura da paz com justiça social, estará promovendo, no dia 06 de novembro, na Praça Batista Campos, às 08h30, uma Celebração Interreligiosa, com participação da juventude organizada e de entidades parceiras, um momento celebrativo em memória aos adolescentes e jovens, em sua maioria negros, assassinados no Pará e no Brasil. Será um momento de denúncia e de fortalecimento de nossa organização e mobilização contra as violências. Também vamos renovar nossa esperança! Participarão do evento mães que tiveram filhos adolescentes e jovens assassinados. Haverá um cortejo em quatro pontos da Praça Batista Campos e um momento de memória das histórias de vida dos jovens assassinados.

Dia 06.11.11, às 09h, no Coreto Central da Praça Batista Campos
Apoio:
Rede Ecumênica da Juventude, Conselho Amazônico de Igrejas Cristãs, UNIPOP-Universidade Popular
Programação:
Cortejo em 4 pontos da Praça, Celebração, Memória de jovens mortos, Depoimento de uma mãe, Grupo de Teatro da Unipop, Grupo de Cultura Regional Iaçá da Paróquia Luterana, Hip Hop.

Ciclo de Palestras Consciência Negra e Educação na Amazônia

20 DE NOVEMBRO
Dia Nacional da Consciência Negra
O Grupo de Estudos Afro-Amazônico, o Fórum de Educação e Diversidade Etnicorracial, a Casa Brasil-África e a Assessoria de Diversidade Étnico-Racial
Convidam
Ciclo de Palestras Consciência Negra e Educação na Amazônia

07,08, 16 e 17 de novembro/2011
Local: Auditórios da Reitoria e Instituto de Letras e Comunicação / UFPA

PREPARATÓRIO PARA O II COLÓQUIO INTERNACIONAL DA DIÁSPORA AFRICANA NA AMAZÔNIA

ANO INTERNACIONAL DOS AFRO-DESCENDENTES


PROGRAMAÇÃO

Informações:
Tel.: 3201-8365 E-mail: afroamazonico@gmail.com