Acesse a Plataforma MADAE

Acesse a Plataforma MADAE
Curso Afro-Pará

EXPOSIÇÃO "ÁFRICA: OLHARES CURIOSOS", Hilton Silva

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Programação alusiva marca o mês da Consciência Negra na UFPA


 

A Casa Brasil-África da UFPA e o Grupo de Estudos Afro-Amazônicos (Geam), sediados no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH), realizam em novembro a programação do Mês da Consciência Negra. Uma das atividades promovidas foi o seminário “O ideal e o real nas políticas de saúde para a população negra do Pará”. O evento teve como objetivo discutir a situação das políticas de saúde da população negra do estado do Pará com vistas ao comprometimento do estado com ações efetivas. O seminário abriu a programação no dia 11 de novembro.

O evento contou com mesas-redondas e apresentações de grupos de trabalho. A primeira mesa, comandada pelos professores Jurema Wernek e Reginaldo, discutiu a questão do “Racismo institucional” e da “Política institucional de saúde da população negra”, já a segunda mesa fez uma breve apresentação dos grupos de pesquisa da UFPA com a população negra no estado do Pará.
Políticas Públicas - Os Grupos de trabalho abordaram temas como a questão do Controle social das políticas públicas e indicadores de saúde, da população negra no Pará, bem como da população quilombola e dos povos tradicionais de matrizes africanas. Também foram levantadas as questões do financiamento para políticas públicas da saúde dessas populações. Os grupos fizeram debates e apresentaram propostas de ações para o Estado.

76,7% dos paraenses se autodeclaram pretos ou pardos - Segundo dados de um estudo realizado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em parceria com a Secretaria de Políticas de Promoção e Igualdade Racial, a ser divulgado esta semana, na 3ª Conferência Nacional de Igualdade Racial, em Brasília, o Estado do Pará é a unidade da federação com o maior número de pessoas que se autodeclaram pretas ou pardas no país. No total, 76,7% dos paraenses se declararam pretos ou pardos no censo demográfico de 2010. Destes 69,5% se declararam pardos e 7,2%, negros. 

Mês da Consciência Negra - No Brasil, o Dia Nacional da Consciência Negra é celebrado em 20 de novembro, mesmo dia da morte de Zumbi dos Palmares, em 1695. Este dia é dedicado à reflexão sobre a inserção do negro na sociedade brasileira, e para lembrar-se da resistência do negro à escravidão. O mês no qual este dia está inserido recebe o nome de mês da Consciência Negra.  Muitas entidades como a CBA organizam palestras e eventos educativos, que objetivam evitar o desenvolvimento do auto-preconceito, e da inferiorização desses povos perante a sociedade.

Programação CBA - A programação para o mês da consciência negra da Casa Brasil África, coordenada pelo professor Hilton Pereira, tem o apoio e a colaboração do Grupo de Estudos Afro-Amazônico (Geam), da Pró-reitoria de relações Internacionais (Prointer), do Instituto do Saber Ser Amazônia Ribeirinha (ISSAR), da Secretaria de Estado de Saúde Pública (SESPA), do Coletivo Casa Preta, e do Grupo Vindos da África.
As atividades seguem até o dia 06 de dezembro, e consistem em um festival de filmes Africanos e palestras sobre literatura afro-amazônica, que abordarão as linguagens e os saberes Afro-Brasileiros, assim como a cultura, a história, e a mitologia africana, além de apresentações dos países africanos e caribenhos representados na UFPA. Haverá também oficinas de literaturas africanas de língua portuguesa e seus autores, e de danças africanas. Confira aqui a programação completa.

Serviço
Seminário de abertura do mês da Consciência Negra da Casa Brasil-África da UFPA.
Mais informações no Blog da Casa Brasil-África ou por e-mail: casabrasilafrica@gmail.com 
Texto: Beatriz Santos / Assessoria de Comunicação da UFPA
Foto: Divulgação / Mia Couto
Publicado em: 13.11.2013 15:58 

Nenhum comentário:

Postar um comentário