Acesse a Plataforma MADAE

Acesse a Plataforma MADAE
Curso Afro-Pará

EXPOSIÇÃO "ÁFRICA: OLHARES CURIOSOS", Hilton Silva

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Inscrições para Workshop Afro em Santarém iniciam neste sábado

Casa de cultura santarém (Foto: Luana Leão/G1) As inscrições para o Workshop Afro iniciam neste sábado (14) e irão até dia 28 deste mês. O evento, promovido pela Companhia de Artes Kairós, acontece nos dias 30 de maio a 2 de junho na Casa da Cultura em Santarém, oeste do Para. Os interessados em participar do Workshop podem se inscrever com os próprios organizadores, através do email hefrencultura@hotmail.com ou pelos telefones 99175 0712/ 99122 1973.


Workshop Afro será realizado na Casa da Cultura de Santarém (Foto: Luana Leão/G1)
 
A proposta do evento é chamar a atenção para o potencial performático da cultura afro-brasileira. O workshop conta com três oficinas: dança Afro, capoeira e amarração de turbantes, sendo que cada participante pode escolher as três atividades no ato da inscrição. O valor para participar é de R$ 10 por modalidade. Serão disponibilizadas um total de 90 vagas, dividas entre as modalidades. No dia 4 de junho, a organização pretende realizar uma apresentação pública do que foi produzido no Workshop, na Praça do Pescador, em frente a Orla da Cidade.

Confira a programação

Danças Afrobrasileiras (30/05 a 01/06)
Oficina de experimentação da linguagem Afro e dança contemporânea a partir do desenvolvimento de qualidades corporais das Danças dos Orixás e batuques africanos.
Ministrante: Héfren Cristiano - ator -dançarino, diretor artístico e Pós-graduando em Dança-Educacional/Censupeg

Capoeira (30/05 a 01/06)
Oficina de vivências da corporeidade presente na capoeira como uma dança que trabalha a flexibilidade, plasticidade e resistência física para atores, bailarinos e público em geral.
Ministrante: Douglas Vinholte - Capoeirista, professor e coreógrafo de danças regionais.

Amarração de Turbantes (02/06)
Oficina que tem como exercícios as técnicas práticas de como amarrar turbantes. Feitos com panos e lenços, coloridos ou estampados, o acessório, além de auto-estima e elegância à beleza feminina e masculina, promove a afirmação da estética negra e a luta por cidadania.
Ministrante: Eloísa Barros - psicóloga, integrante do movimento dos crespados de Santarém, da Comissão de relações raciais do Conselho Regional de Psicologia - Pará/Amapá (CRP10) e integrante da Associação Brasileira de Psicologia Social (ABRAPSO) Núcleo Santarém.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário