Acesse a Plataforma MADAE

Acesse a Plataforma MADAE
Curso Afro-Pará

EXPOSIÇÃO "ÁFRICA: OLHARES CURIOSOS", Hilton Silva

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Vestibular para povos tradicionais da Amazônia começa no dia 13

 
  Para ajudar na promoção do desenvolvimento econômico e social e na melhoria de condições de vida nas comunidades tradicionais da Amazônia, desde 2008 a Universidade Federal do Pará (UFPA) mantem o curso de Etnodesenvolvimento, sediado no campus de Altamira. A seleção que oferta 45 vagas para estudantes oriundos de povos indígenas e de comunidades tradicionais, tais como ribeirinhos, quilombolas, caboclos, agricultores familiares, camponeses e assentados, começa no dia 13 de janeiro.

Os inscritos participarão de uma prova de língua portuguesa no formato de redação e, em seguida, de entrevistas individuais que acontecem na tarde do dia 13 e ao longo dos dias 14 e 15 de janeiro, em Altamira.
Os povos indígenas e tradicionais têm enfrentado dificuldades na luta pela terra, na garantia da sobrevivência e na sua afirmação como cidadãos brasileiros, motivo suficiente para que vejam na educação uma forma de buscar melhorias e garantir direitos. "Eles [povos indígenas e tradicionais] não querem somente se habilitar, querem, também, trabalhar para sua comunidade com essa qualificação", conta a professora e antropóloga Jane Beltrão, uma das proponentes do curso.
De acordo com o projeto pedagógico do curso, os futuros licenciados e bacharéis em Etnodesenvolvimento serão capazes de gerenciar propostas sócio-político-culturais, de modo a superar os obstáculos das ações cotidianas das comunidades indígenas e tradicionais, trabalhar em agências governamentais, além de poder atuar como docentes, entre outras competências. E, para isso, o curso foi organizado no eixo diversidade cultural, que, por sua vez, foi dividido em oito núcleos: Sistemas de Saúde; Desenvolvimento e Sustentabilidade; Educação; Direitos Humanos; Sociedade e Meio Ambiente; Nação e Território; Identidades e Linguagens Étnicas.
Serviço:
Saiba mais sobre o curso aqui.
Acesse aqui o site do concurso para Etnodesenvolmento.
Texto: Assessoria de Comunicação da UFPA, com informações do Jornal Beira do Rio.
Foto: Alexandre Moraes

Nenhum comentário:

Postar um comentário