Acesse a Plataforma MADAE

Acesse a Plataforma MADAE
Curso Afro-Pará

EXPOSIÇÃO "ÁFRICA: OLHARES CURIOSOS", Hilton Silva

quinta-feira, 23 de maio de 2013

4ª Semana Integrada de Combate ao Racismo na Ilha do Marajó



Caminhada estudantil contra o racismo na Ilha do Marajó

No decorrer dos dias 07, 08 e 09 de maio de 2013, a Coordenadoria de Educação para a Promoção da Igualdade Racial – COPIR, mais uma vez se fez presente na “Semana Integrada de Combate ao Racismo”, projeto que está na sua quarta edição, e aconteceu concomitantemente nas Escolas Estaduais Prof. Ademar Nunes de Vasconcelos, em Salvaterra e Gasparino Batista, em Soure. Desde 2009 na Ilha do Marajó, projetos, como este, acontecem voltadas a combater a discriminação racial através de discussões que fomentam as Diretrizes Curriculares Nacionais em consonância com a lei 10.639/03, que torna obrigatório o ensino de Historia e Cultura Afro- Brasileiras e Africanas no currículo oficial da Educação Básica e com as comemorações pelo dia 13 de maio, Dia Nacional de Denúncia Contra o Racismo.
A equipe da COPIR com o Prof. Vinícius Darlan, coordenador geral do projeto (centro) e o diretor da escola Ademar Nunues de Vasconcelos (a esquerda)


 A equipe da COPIR, composta pelo seu coordenador, o Prof. Amiltom Barretto, pelas especialistas em educação, Márcia Helena, Maura Ruth e Renata Fonseca e pelo Prof. de Educação Física Marcos Pinheiro, acompanhou o projeto que foi coordenado pelo Prof. de História Vinícius Darlan, “ Se eu acreditar que a educação é impossível de modificar as ações humanas, de nada valerá meu trabalho como educador” disse o professor. E com seu conhecimento, carisma e auto astral articulou atividades lúdico pedagógicas que ocorreram nas escolas em Salvaterra e Soure.

 
Trabalhos realizados pelos alunos das escolas

Faixas de protesto contra o racismo
 
Alunos do Ensino Fundamental da Escola Gasparino Batista e alunos do Ensino Médio da Escola Ademar Nunes de Vasconcelos, foram mobilizados pelos professores durante semanas a confeccionar cartazes, painéis, faixas que tratavam a temática do racismo que foram expostos durante a Semana Integrada de Combate ao Racismo e utilizados na caminhada que aconteceu no último dia do projeto.

 
Professor Amiltom Barretto

Foram três dias de muito conhecimento através de debates e discussões. O prof. Amiltom Barretto, promoveu uma palestra com o tema que aborda os 10 anos de implementação da lei 10.639/03. “São anos de resistência do movimento negro no Brasil, não obstante, muito se fez e se realizou através de políticas públicas de igualdade de direito” citou o professor. Houve a exibição do vídeo documentário “Influências”, contido no DVD “A Cor da Cultura”, que relata as influências que foram herdadas, como diversos elementos da tradição africana que povoam o cotidiano do povo brasileiro, que através de sons, de movimentos, de cores, da arte, da culinária, da música e da religiosidade, exprime sua essência, sua identidade.
Durante a semana, muitas palestras formam ministradas pelos professores das respectivas escolas da Ilha do Marajó. Em uma delas os alunos assistiram uma discussão promovida pela Prof. Carla Lobato da Escola Gasparino Batista, cujo o tema foi Raças Humana X Genética, a qual foi desmistificado o conceito de raça a partir do genoma humano.
Trabalhos realizados pelos alunos

Dom perna e DJ RG

 
Como convidados do evento, destacaram-se  Dom Perna e DJ RG, representantes do Coletivo Casa Preta, uma ONG de “afro desenvolvimento” atuante na área de formação cultural e cidadã. Em sua apresentação, foi abordado a história da música negra no Brasil e no mundo. Embalos desde Ray Charles, Tim Maia, Mestre Verequete e outros, foram entoados gerando alegria, conhecimento e descontração entre os que estavam presentes. Afirmando a miscigenação da cultura brasileira.
A professora Maura Ruth conversando com os alunos


A técnica da COPIR, Maura Ruth também deu sua contribuição conversando com os alunos da escola Ademar Nunes de Vasconcelos, em Salvaterra “a resistência dos negros em sua luta não é retratado nos livros didáticos” disse. Em outro momento a professora exibiu o filme Narciso Rap, sobre a cultura do branqueamento, para os alunos do ensino fundamental da escola Gasparino Batista, em Soure.

Da mesma forma a Prof. Creuzuite Araújo da escola “Vasconcelos” palestrou sobre o mais importante poeta simbolista brasileiro e um dos maiores poetas nacionais de todos os tempos, Cruz e Souza, no qual a professora propôs aos alunos do 3º ano uma redação dobre a discussão apresentada naquele momento.
Alunos assistindo palestra com a prof. Creuzuite


Alunos do ensino médio da Escola Gasparino Batista, apresentaram uma peça teatral sobre intolerância religiosa, no qual o sucesso foi tão grande que a apresentação aconteceu em dias diferentes nas duas escolas, também houve Concurso da Beleza Negra, em que a equipe de jurados composta pela COPIR teve de escolher qual o participante mais representava a beleza africana. Teve apresentação de grupos de dança Rip Rop, contagiando o público que se fez presente no auditório da escola “Vasconcelos”. 
Concurso Beleza Afro
 
 
Mestre Bira mostrando o ritmo da capoeira


No último dia das atividades desenvolvidas ao longo do projeto, na Escola Ademar Nunes Vasconcelos, uma presença ilustríssima abrilhantou o evento, Mestre Bira, um ícone da Capoeira deu sua participação falando sobre a Capoeira Angolana, sua historicidade e ritmos.

A Prof. Lygia Bezerra promoveu o concurso de poesia entre os alunos do 1º ano da Escola Gasparino Batista. O vencedor foi o aluno Antonio Sergio Costa da turma R02 do turno da manhã, com a poesia intitulada:


Consciência Negra

Meu Deus, não aguento o mundo em que vivo!

Fui oferecer ajuda e me deparei com o racismo

De que importa, se minha pele tem essa cor.

Não é porque sou negro que serei um infrator.

 
Por que não aceitar?

Irmãos, que estamos a discriminar,

Que diferença faz a cor?

Se sentimos a mesma dor.


Pensamos diferentes

Mais seres iguais,

Cores diferentes,

Porém todos mortais.


Viver em harmonia,

Todos deveriam.

Sem guerrear, nem brigar

Pra todos se amarem.


Amar o seu próximo,

A solução para o mundo.

Todos felizes e mais prósperos,

É a inexistência do submundo.


Após os acontecimentos que ocorreram durante a Semana Integrada de combate ao Racismo, no último dia do desenvolvimento do projeto, aconteceu a “caminhada de combate ao racismo” em que os alunos das escolas percorreram as ruas de Salvaterra e Soure carregando cartazes de protesto. Muitas manifestações foram realizadas durante a caminhada, houve apresentação do grupo de capoeira, alunos de outras escolas também participaram.
Alunos na caminhada estudantil de combate contra o racismo

Alunos com faixas de protesto contra o racismo


A COPIR parabeniza as escolas Ademar Nunes de Vasconcelos, de Salvaterra e Gasparino Batista, de Soure, por mais está ação coletiva rumo a uma equidade racial por meio de luta e combate ao racismo. “Xô racismo”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário