Acesse a Plataforma MADAE

Acesse a Plataforma MADAE
Curso Afro-Pará

EXPOSIÇÃO "ÁFRICA: OLHARES CURIOSOS", Hilton Silva

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

SEDUC DESENVOLVE PROJETO PARA FORTALECIMENTO DE ALUNOS E ALUNAS QUILOMBOLAS.


Crianças da Comunidade de Taboca/Inhnagapí-PA

A Coordenadoria de Educação para a Promoção da Igualdade Racial (Copir-Seduc/PA) estará desenvolvendo nos meses de setembro a novembro de 2012 o Projeto “Educação, Etnicidade e Desenvolvimento: Fortalecimento de Negros e Negras Quilombolas na Educação Básica”
O trabalho será direcionado para o fortalecimento educacional de alunos e alunas quilombolas que cursam a educação básica em comunidades quilombolas de 13 municípios paraenses (Abaetetuba, Alenquer, Baião, Oriximiná, Concórdia do Pará, Santa Luzia do Pará, Inhangapi, Mocajuba, Moju, Monte Alegre, Santarém, Óbidos e Prainha), visando o desenvolvimento de uma educação de qualidade e o trato permanente da temática História e Cultura africana e afro brasileira, atendendo ao que institui as Diretrizes da Lei 10.639/2003. A primeira fase do projeto irá ocorrer de 10 a 14 de Setembro de 2012.
No desenvolvimento serão realizadas atividades de fortalecimento curricular e oficinas de jogos africanos, contribuindo para elevação do nível de qualidade da aprendizagem dos estudantes das comunidades, que estão associadas ao processo de elevação da autoestima dos alunos e valorização de sua representação social enquanto quilombola, proporcionando subsídios de reconhecimento de sua identidade étnica, apontando para a (re)construção de laços de afetividade coletiva e cooperando para elevação do sentimento de pertença à comunidade e de comprometimento com sua historicidade.
O projeto tem como objetivo principal contribuir para elevação da aprendizagem dos alunos quilombolas ampliando o acesso a outros níveis e modalidades de ensino, evitando a evasão e repetência. Além de fortalecer o conhecimento de alunos e alunas quilombolas, ampliando os saberes das áreas de conhecimento e contextualizando com valores civilizatórios africanos e afro-brasileiros, esta experiência concorre para a ampliação dos currículos para diversidade cultural.
Pois está na perspectiva da educação escolar quilombola no que se refere a valorização da cultura e a historiografia africana, correlacionamento dos valores civilizatórios africanos com os afro-brasileiros e contribuição para a formação da cidadania dos alunos e alunas quilombolas, sempre buscando estabelecer estratégias de ensino e atividades capazes de relacionar às experiências de vida dos alunos e alunas quilombolas.
A importância desse projeto se revela à medida em que o Estado do Pará se constitui como um dos estados brasileiros com o maior número de comunidades quilombolas. Portanto, essa realidade requer uma reflexão sobre o alcance das políticas educacionais frente às necessidades de inclusão e permanência de alunos quilombolas no Sistema Estadual de Ensino do Pará, destacando os valores sociais, culturais, históricos e econômicos dessas comunidades.

Nenhum comentário:

Postar um comentário